Postado por : Shadow Mar 2, 2018

Resiliência
Art by: Mints
Roxanne aguardava paciente no altar em frente ao campo de batalha. O horário combinado se aproximava e o local já demonstrava ter concluído todos os preparativos para o confronto que estava por vir. Atrás dela, duas estátuas imensas representavam a glória milenar dos Pokémons do tipo pedra — à sua esquerda um Kabutops, e à direita um Omastar, ambos cuidadosamente esculpidos à mão. As lâminas letais de um, bem como a concha espiral do outro, eram as marcas registradas de uma geração já extinta, um tesouro perdido e com quase todos os vestígios varridos pelo tempo.

As claraboias permitiam que a luz do dia entrasse no ginásio sem maiores complicações, tornando o ambiente um pouco mais próximo do natural. A líder voltou-se para a estátua do Omastar e parou para observá-la por alguns segundos, contemplando aquilo que para ela era mais que uma simples máquina do tempo, mas também representava toda uma cultura.

— Me empreste sua força — disse em voz baixa, a fim de não ser ouvida. 

Quase que como em uma cena de filme, Roxanne se virou ao ouvir as grandes portas do ginásio se abrirem, revelando enfim Sapphire. A feição tensa da garota tinha seu ápice nas mãos trêmulas e nos olhos azuis que piscavam sem parar. A mulher logo notou a inquietude de sua desafiante, mas preferiu não comentar a respeito. 

Por outro lado, mil coisas se passavam na cabeça de Sapphire. Não fazia muito tempo desde que saiu em jornada e seu primeiro grande teste já estava a sua frente. Havia evoluído como treinadora desde que deixou Littleroot para trás, mas ela ainda tinha dúvidas se realmente estava apta a enfrentar alguém com um nível de conhecimento de Roxanne. Olhou para os lados e viu Ruby e Camila consigo, ambos demonstrando confiança.

— Você não vai precisar de uma segunda tentativa. Está mais do que preparada — afirmou Camila. — Basta se lembrar do que treinamos. 

— Pode deixar — respondeu a menina, enquanto alongava os braços. — Só estou um pouco ansiosa, por esta ser a minha primeira vez desafiando um líder de ginásio.

Roxanne avaliava com atenção o comportamento de sua desafiante. Certamente já tinha visto muitos iguais ao longo de sua carreira como líder, e por isso mantinha-se calma, pois aquilo já era natural para ela. Foi então que desceu e se dirigiu ao campo de batalha. A cada passo que ela dava, o coração de Sapphire batia mais forte, como se estivesse para acontecer a batalha de sua vida. Afinal, o resultado daquele desafio é que diria se a novata estaria apta ou não a seguir como treinadora.

— Seja bem vinda ao ginásio de Rustboro, Sapphire — cumprimentou a líder. — As regras são simples. Cada uma de nós usará dois Pokémons em batalha. Vence aquela que derrotar a equipe adversária. Você pode realizar quantas trocas quiser durante o confronto. Alguma dúvida?

O tempo parecia passar cada vez mais devagar. Era como se tudo estivesse em câmera lenta aos olhos da garota. Sapphire sentia como se seu coração subisse pela garganta, de modo que as fortes pulsações podiam ser sentidas por todo o seu corpo. O clima estava ameno naquele dia, mas ela começava a suar como se estivesse no auge do verão. 

Ela então engoliu seco, respirou fundo numa tentativa de se tranquilizar, e por fim cerrou o punho mostrando a si própria que já não tinha mais tempo para dúvidas. Não havia volta. Dali sairia para a glória ou para o fracasso.

— Nenhuma — disse com a voz firme, tentando passar confiança. — Estou pronta.

As duas treinadoras lançaram suas Pokéballs para o campo de batalha. Do lado de Sapphire, a Shroomish que havia capturado no Bosque Petalburg se colocava na linha de frente. Do outro, um robusto Geodude assumia a guarda do ginásio. Possuía um olhar sério, enfatizado pelos fortes braços cruzados. Era claramente um oponente para se evitar em um combate físico.

A Shroomish armou sua guarda, mas se manteve distante. Parecia esperar uma iniciativa vindo de seu adversário, que apenas ficou parado na mesma pose com a qual entrou em campo. E foi surpreendida por uma pergunta direta. 

— Como se chama, garota? — indagou o Geodude, com a voz firme. — Gosto de saber o nome dos meus adversários.

Ela congelou. Não esperava uma conversa com seu adversário. Estava ali para lutar, e tinha se preparado apenas para isso. Sua voz trêmula indicava seu nervosismo intenso, mas de forma alguma ela deixava seu posto. Precisava fazer aquilo e honrar sua equipe. 

— O-Olivia... — sussurrou, tentando olhar para qualquer lugar que não fosse a face daquele Geodude. 

— Olivia... — murmurou o combatente de pedra. — Me chamo Sten. Gostaria de dizer que não tenho intenção alguma de machucá-la ou fazer algum mal, porém tenho um dever a cumprir aqui. Fui designado para defender este lugar, e portanto atacarei se você representar uma ameaça.

Os dois se encaravam por alguns últimos instantes antes de iniciarem a batalha. Não era possível saber se Sten realmente esperava que sua adversária desistisse ali, antes mesmo de tentar. Mas apesar da aparência frágil e da personalidade evasiva, Olivia sabia que teria que tentar. 

— E-eu também tenho um dever a cumprir — dizia, fazendo um leve esforço para conseguir olhar nos olhos de seu oponente. — Preciso levar a vitória à minha equipe! 

Sten se admirou com a mudança de postura da pequena Shroomish. Não esperava que por trás daquela timidez existisse uma forte determinação.

— Você não é tão indefesa quanto parece, garota — dizia o defensor de pedra enquanto estalava os dedos de sua mão. — Vou acabar tendo que lutar sério. 

O juiz designado para acompanhar a batalha levantou as bandeiras que estava segurando, autorizando a batalha a começar. Sten tratou de ir em direção a Olivia, em uma tentativa de reduzir a distância entre eles. A Shroomish em vez de tentar se esquivar imediatamente preparou um ataque para surpreender o Geodude, mas acabou sendo acertada por um forte Tackle e acabou caindo para trás.

— Você está com os reflexos baixos ainda. Deveria ter tentado uma evasiva em vez de um contra-ataque — disse Sten. 

Olivia se levantou sem dizer nada. Além de sua habitual timidez, a própria batalha em si já lhe exigia total foco. Porém, ao ficar de pé novamente, ela sorriu com discrição, o que chamou a atenção de Sten, que logo foi atingido por uma dor incômoda, enquanto ela parecia se recuperar do baque inicial.

— O que significa isso? 

Sten percebeu então algumas pequenas ervas grudadas em torno dele. Tentava puxá-las, mas não conseguia removê-las. Deduziu que aquela era a fonte do problema.

— Entendi, você se deixou ser atacada para que tivesse mais precisão em contra-atacar. Então este é o Leech Seed... Foi uma boa estratégia.

Roxanne observava o comportamento de Sapphire e Shroomish no campo de batalha. Mesmo ela foi pega de surpresa com a postura apresentada pela sua adversária naquele turno. Estava começando a se animar com a possibilidade de ter encontrado uma desafiante realmente promissora, e queria levá-la ao limite.

— Foi um bom movimento surpresa, fazendo uso da boa base defensiva de um Shroomish — dizia a líder. — Mas é bom não abusar dessa vantagem, ou isso pode acabar se tornando uma complicação futuramente.

— Eu estou ciente, sei até onde vai o limite dos meus companheiros de equipe — respondeu Sapphire com um tom determinado.

— "Companheiros de equipe"... — Roxanne então deu um riso disfarçado. — Você realmente é mais madura que a maioria dos desafiantes que vêm até aqui. Muitos deles não compreendem que não existe uma relação de hierarquia entre o treinador e os Pokémons. Nós apenas os guiamos. Treinadores amadores querem centralizar o comando do time, acham que são eles que têm que ditar as regras. Por isso fracassam tão cedo. Vamos ver até onde você vai, Sapphire. O Sten também possui um forte atributo defensivo.

— Sten? Você deu um nome para o seu Geodude? — Sapphire ficou curiosa, para ela dar nomes aos Pokémons parecia algo infantil.

— É o nome dele, mas não fui eu que o batizei assim — explicou Roxanne, fazendo a menina ficar confusa. — Pelo visto você ainda não chegou a esse nível. Você vai entender em breve. Sten, use o Tackle mais uma vez!

Sten avançou novamente contra Olivia, porém a Shroomish foi mais rápida e conseguiu se esquivar. Ela então virou-se de imediato para localizar onde o Geodude foi parar após a tentativa de ataque, e ao encontrá-lo lançou uma nuvem de poeira de cor alaranjada.

Percebendo a ameaça que vinha em sua direção, Sten conseguiu se proteger se locomovendo para fora do raio de ação do ataque. Por pouco não foi pego, a ponta de seus dedos de uma mão foi atingida e ficaram dormentes. O ser de pedra percebeu que se tratava de uma técnica conhecida como Stun Spore, e se fosse totalmente atingido pelos esporos estaria em apuros. Porém, antes que pudesse respirar em alívio, ele começou a sentir uma dor forte pelo corpo e por um momento foi atingido por uma tontura. Eram as ervas daninhas que Olivia havia implantado nele antes.

— Vou ter que terminar isso depressa — sussurrou preocupado.

Em um primeiro momento, Sten encolheu-se de forma que seu corpo ficasse semelhante a uma esfera. Era a técnica Defense Curl, usada para aumentar o seu potencial de defesa. Não queria correr riscos.

Percebendo que o adversário estava se fortalecendo, Olivia resolveu intervir se dirigindo até ele. Era a sua vez de atacar, e ao se aproximar de Sten ela tentou segurar um dos braços dele. O Geodude recuou depressa, pois sabia que se fosse pego por Olivia ele poderia ter problemas.

Camila e Ruby estavam sentados nas arquibancadas do ginásio, observando o desenrolar da batalha. Ruby parecia ansioso, enquanto Camila observava cada movimento realizado na arena esperando por alguma coisa que pudesse descobrir. 

— Impressionante, a Sapphire não consegue tomar o controle da batalha, mas também não está deixando a Roxanne ditar o ritmo. Agora a Shroomish dela está começando a pressionar o Geodude. 

— Ela é boa — disse Ruby sem tirar os olhos do combate. — Ela tem chances de vencer mesmo!

Olivia tentou mais uma vez utilizar o Stun Spore, mas novamente Sten conseguiu se esquivar. Mas ao sair do alcance da nuvem de esporos ele não percebeu que a Shroomish apareceu por trás dele, provavelmente tendo pego um atalho pelo meio do próprio ataque, que não a afetava.

Ela se segurou no Geodude, e uma aura esverdeada tomou conta dos dois. Enquanto Sten berrava de dor, Olivia tentava prendê-lo com mais força para que ele não escapasse. Quando finalmente largou o Pokémon rochoso, ela se afastou, enquanto ele foi ao chão enfraquecido. Havia sido um ataque altamente danoso para o defensor do ginásio.

— Sempre tem um engraçadinho para vir aqui achando que vai vencer com Absorb — resmungava o Geodude ainda se reerguendo. — Como eu odeio esse golpe... 

Olivia apenas observava a reação de seu adversário, esperando para ver se ele ainda era capaz de fazer algo que pudesse ameaçá-la. Mas estava mais tranquila, pois agora ela possuía o controle da batalha.

— EU NÃO VOU ACEITAR SER DERROTADO POR ISSO! — berrou Sten após se levantar, erguendo os braços em uma pose que se assemelhava a de alguém querendo exibir os músculos.

O que Olivia não esperava era que rochas começassem a surgir por trás de Sten, e uma a uma logo foram sendo arremessadas em sua direção. O Rock Throw era uma das técnicas mais poderosas dos Pokémons do tipo pedra, e se a acertasse Olivia estaria em sérios apuros. Por cerca de dois minutos o ataque continuou incessante, e Olivia era atingida com força por várias pedras, o que a deixou em um estado tão ruim quanto o de seu adversário.

— Eu não queria que tivesse chegado a esse ponto, garota — disse Sten, já ofegante. — Mas você não me deixou escolha. 

— Não tem problema, eu não vim aqui para receber carinho — respondeu a Shroomish, que parecia lutar para permanecer de pé. 

Olivia estava começando a sentir os efeitos da exaustão. Ainda que Sten não fosse tão veloz, manter distância de um adversário era sempre algo trabalhoso. E em seu estado atual, ela sabia que apenas um golpe do seu adversário poderia significar o fim daquela batalha. Ela estava ofegante, mas tentava ao máximo manter o foco no combate, até que abriu levemente a guarda. 

Sten moveu-se em sua direção com a intenção de dar o golpe final, aproveitando a brecha cedida pela garota. Foi então que, superando sua exaustão, Olivia com muito esforço conseguiu esboçar um sorriso vitorioso. Sten logo percebeu a emboscada e tentou parar o ataque, mas já era tarde demais. 

— Acabou! — disse a menina.

Mais uma vez Olivia o agarra para absorver sua energia, mas agora com um poderoso Mega Drain, uma carta que ela possuía na manga. A aura verde agora era um pouco mais escura, porém muito mais intensa. O golpe foi tão forte que Sten sequer conseguiu expressar dor de forma que sua expressão era de quem gritava, mas a voz não saía.

Quando o ataque cessou, Olivia largou o Geodude que foi ao chão sem poder ao menos amortecer a queda. Enfraquecido, Sten olhava sua adversária do chão, uma posição que não fazia parte da sua rotina normal. Não queria acreditar que fora derrotado, mas era a realidade que teria que aceitar.

— Bem que eu disse que você não era tão inocente quanto parecia, garota — disse, com um pouco de esforço. — Você é forte.

Sten foi derrotado, e Olivia estava revigorada dado o efeito do Mega Drain. Sapphire tinha agora a vantagem do confronto, mas Roxanne não demonstrava nervosismo ou preocupação, o que deixava a menina apreensiva. 

— Não me recordo da última vez em que o Sten foi derrotado logo no primeiro round. Talvez eu tenha me descuidado. Você tem um potencial enorme — a líder agora retornava o Geodude para sua Pokéball e preparava-se para entrar com seu segundo membro.

Sapphire não dizia nada. Não conseguia. Ela não conseguia se sentir aliviada mesmo Olivia tendo vencido e com os danos minimizados. Ela tinha uma sensação estranha com relação à segunda Pokéball de Roxanne. Não sabia o que poderia vir dali.

Ela e sua Shroomish viram assumir o campo de batalha uma figura rochosa maior que a de Sten. Este possuía um grande nariz vermelho e seus braços não pareciam estar ligados ao corpo, mas sim atraídos ao mesmo como se fossem ímãs. Seus olhos permaneciam fechados, passando uma perigosa sensação de serenidade.

— E mais essa agora? — resmungou a treinadora.

Sapphire sacou sua Pokédex e viu que a escolha de Roxanne se tratava de um Nosepass, um Pokémon bastante incomum mesmo em Hoenn, sua região nativa.

A estatura bem maior que a de Olivia era intimidadora, mas ela não se deixou abater. O Nosepass estava imóvel no campo de batalha, e não dizia uma palavra sequer. A Pokémon de planta também não se mexia, estava esperando que o outro fizesse o primeiro movimento. Passado algum tempo o Nosepass decidiu se pronunciar.

— Se precisei vir à arena, então o Sten foi derrotado... — ele suspirou profundamente antes de prosseguir. — Posso dizer que hoje temos adversários mais qualificados.

Olivia permaneceu quieta. A verdade é que ela não sabia o que fazer naquele momento. Não conhecia o adversário, ele era diferente de qualquer coisa que já tivesse visto. Teria que esperar ele tomar a iniciativa para estudá-lo melhor. 

— Eu não vou poder me distrair com você — disse o Nosepass. — Vou ter que ir com tudo.

Ele avançou em direção de Olivia para acertar um Tackle, da mesma forma que Sten havia feito no começo do outro round. Percebendo isso, a Shroomish preparou novamente o Leech Seed para ser implantado em seu adversário. Porém, o Nosepass percebeu a tática e imediatamente mudou a trajetória para trás de uma das rochas que estavam espalhadas pelo campo de batalha.

Olivia o perdeu de vista e não sabia o que poderia acontecer dali em diante. Ela se surpreendeu ao ouvir um barulho parecido com o de uma explosão, mas era nada menos que a rocha a sua frente onde o Nosepass havia se escondido, que se partiu em vários pedaços, porém ainda consideravelmente grandes, que foram sendo lançados em sequência quase ininterrupta.

Ela tentou se levantar para fugir rápido, mas o Nosepass ergueu seus braços indicando um novo ataque. De repente Olivia se viu cercada por rochas de todos os lados, sem ter como sair dali. Era uma verdadeira prisão. Seu oponente então resolveu lhe prestar um ato de cortesia antes dar um fim àquela agonia.

— Acabei de me lembrar que não me apresentei a você — dizia o Nosepass. — Meu nome é Hans. Lembre-se disso se planeja me enfrentar novamente.

Hans então fez um movimento final, e a horrível cena da jaula de rochas se fechando contra Olivia chocou a todos os presentes no local. Eles haviam acabado de presenciar o Rock Tomb, uma das técnicas mais violentas do tipo pedra.

Roxanne sorria triunfante. Sem muito esforço havia conseguido anular a vantagem que Sapphire teve tanto trabalho para construir. Elas estavam de volta à igualdade, e a situação era ruim para a garota, que além de ser menos experiente seu último Pokémon tinha desvantagem contra o tipo pedra e sequer a obedecia direito.

Sapphire sacou a Pokéball de Dan, mas tinha muitas dúvidas se poderia sair dali vencedora. Tudo dependeria da boa vontade do Torchic, mas exatamente por isso ela já não estava tão confiante.

— Bom, eu não tenho muita escolha, a não ser tentar — resmungou a menina. — Torchic, saia!

Dan saiu de sua Pokéball já com uma expressão de má vontade. Ele esperava que Olivia pudesse ter resolvido a batalha toda por ter vantagem contra o tipo pedra dos adversários, mas pelo visto teria que trabalhar naquele dia. Logo a sua frente estava Hans, observando-o.

O Torchic olhou para o lado e viu os vestígios do Rock Tomb onde até pouco tempo atrás Olivia esteve presa e quase fora esmagada. Ele não gostava de jaulas, e encarou Hans com desprezo. O Nosepass tentou se apresentar.

— Saudações. Eu me chamo... — dizia, antes de ser interrompido.

— Não tenho interesse em apresentações — Dan atravessou de forma ríspida. — Vamos terminar logo com isso.

— Não é muito fã de protocolos? Ou será só rebeldia mesmo? — Hans analisava. — Conheço tipos como o seu. Não vai durar muito se continuar assim.

Hans iniciou a ofensiva se lançando para um golpe físico em Dan. O Torchic desviou, mostrando ser mais ágil que Olivia, e assim que se viu fora do raio de ação do defensor do ginásio atacou com uma rajada de brasas. Hans foi acertado, porém conseguiu resistir, já que fogo não lhe causava tanto dano.

Percebendo que seria uma batalha travada a distância, já que o Torchic levava desvantagem no porte físico, Hans atacou com Rock Throw. Dan desviava bem das pedras enquanto procurava abrigo em uma das rochas do campo de batalha. Quando conseguiu cobertura foi surpreendido por rochas surgindo do chão e cercando-o. Deu um salto rápido e se esquivou para fora da zona de perigo.

— Achei que poderia enganá-lo, como fiz com a sua amiga — disse Hans. — Mas já notei que você é mais experiente. 

— Truques baratos não vão funcionar comigo — rebateu o Torchic.

Sapphire estava apreensiva, pois sabia que estava em desvantagem. Sentia sua confiança se esgotando aos poucos. Se tratando de força física, seu Torchic não tinha chances contra o Nosepass de Roxanne, e o único ataque a distância que poderia ser usado não era tão efetivo. Precisava encontrar uma estratégia, ou teria sérios problemas.

— Como vai fazer para sair dessa, Sapphire? — Roxanne perguntou. 

A desafiante não deu resposta. Não conseguia pensar em nada, pois a ansiedade não deixava sua mente trabalhar. Roxanne notou a inquietação da menina, e tentava incentivá-la. 

— O que eu tento passar para os treinadores que vêm aqui me desafiar é que eles precisam saber se adaptar às situações mais complicadas. De acumular pequenos detalhes a seu favor para sair de uma situação de desvantagem. Isso se chama resiliência. Você só será digna de receber a insígnia se provar que tem esse atributo.

Adaptação era a palavra que rodeava a mente de Sapphire a todo momento. Desde a explicação de Roxanne a menina começou a focar no que ela poderia levar vantagem. Dan se esquivava dos ataques e tentava contra-atacar da maneira que era possível. Percebendo aquilo, a mente de Sapphire começou a clarear, e agora ela tinha uma possibilidade a ser testada.

— Se não dá pra vencer na força, a gente vai usar a velha tática do "bater e correr“ — sussurrou a garota.

Dan pareceu entender o recado. Não gostava de ter que seguir as ordens de Sapphire, mas naquelas circunstâncias era o que podia tentar caso não quisesse levar uma surra do Nosepass. Ele se colocou em posição ofensiva, e pela primeira vez naquela batalha começou a correr em direção a seu oponente.

Hans se preparou para receber um ataque direto, mas se surpreendeu ao ver o Torchic mudar de direção de forma repentina. De repente o pequeno Pokémon de fogo sumiu de sua vista, e a primeira coisa que o Nosepass fez foi se virar em direção aonde estava seu ponto cego. Porém, quando conseguiu se virar, Dan já tinha preparado o Ember, e tão logo as brasas foram disparadas em direção a Hans, o Pokémon de pedra recebeu o ataque diretamente, sem sequer ter a chance de preparar a guarda.

Sapphire sorriu triunfante. Era sua primeira investida bem sucedida contra aquele Nosepass. Procurava manter a calma para pensar em novas maneiras de aproximação. O Pokémon de Roxanne podia ser mais forte, mas em velocidade o Torchic levava enorme vantagem. Ela podia usar aquilo a seu favor, e infligir dano aos poucos no adversário.

Hans começava a entender as intenções do seu oponente. Por conta de sua velocidade superior, Dan era bem mais ágil, e por isso ele tinha mais vantagem no combate a curta distância. O Nosepass teria que manter distância para não sofrer mais danos, mas tinha muita dificuldade em conter a aproximação do Pokémon de fogo.

Dan, por outro lado, estava gostando da ideia. Seu adversário, mesmo sendo mais forte, começava a parecer desorientado com os insucessos em tentar pará-lo. Era hora de continuar atacando. O Torchic atirou brasas mais uma vez, porém a uma distância maior. Hans utilizou o Rock Tomb como escudo, fazendo as brasas colidirem com as rochas. Dan aproveitou a falta de visibilidade do Nosepass e correu em direção a ele para um novo golpe.

Distraído, Hans não percebeu o Torchic saltando por cima das rochas e mergulhando em sua direção para lhe atacar diretamente. Dan colocou toda a sua força concentrada em seu bico e acertou um Peck no Nosepass, que não conseguiu sequer reagir ao ataque surpresa.

— Isso! — vibrou Sapphire, enquanto Roxanne observava sem alterar sua expressão. 

— Nossa, esse Torchic da Sapphire é muito forte! — Camila disse eufórica. 

— Eu sinceramente tenho mais medo dele do que do Treecko... — Ruby comentou.

Hans caiu para trás com a força do ataque, e devido a seu peso um pequeno buraco se formou no chão abaixo dele. Quando se levantou, ele direcionou seu olhar para Dan. Ao contrário da expressão serena mostrada quando foi chamado à arena, o Nosepass agora mantinha os olhos abertos. Sua atenção estava redobrada, e tudo indicava que ele não daria mais tantas aberturas para ser atacado.

— Parece que eu realmente o subestimei, garoto — admitiu Hans, começando a demonstrar sinais de cansaço. — Eu vou ter que tomar mais cuidado. 

— Não pense que só prestando mais atenção vai conseguir anular meus ataques — Dan estava mais confiante. — Eu sou mais rápido. 

— Não adianta ser mais rápido se você é desatento.

Quando se deu conta, Dan já estava envolto pela prisão de rochas de Hans. Estava preso no Rock Tomb, e só não fora finalizado ainda porque essa não era a vontade de seu oponente.

— Antes de terminar com isso eu vou te dizer uma coisa — falou Hans, já com mais segurança em sua voz. — Agora você vai entender o que é um guardião do ginásio. Estarei esperando por sua revanche.

Hans movimentou os braços e a prisão de rochas se fechou. O ginásio ficou em silêncio por alguns segundos. Todos estavam a espera da confirmação do fim da batalha. O próprio juiz ameaçou o gesto de encerramento, porém acabou voltando atrás ao perceber uma movimentação dentro das rochas. O Nosepass observava a prisão do Rock Tomb sem muita desconfiança, mas surpreendeu-se ao ver que de dentro dela começava a sair uma grande quantidade de fumaça.

Sapphire, que já estava praticamente derrotada, teve sua atenção atraída para o foco daquela situação, justamente o local onde seu Torchic fora aprisionado. As rochas estavam começando a deformar, tomando uma consistência bem menos sólida ao mesmo tempo que tomavam uma coloração incandescente.

Percebendo a ameaça, Hans se deslocou alguns passos para trás, e ficou no aguardo do que aconteceria. De repente, as rochas parcialmente derretidas explodiram liberando vestígios para todos os lados. De dentro delas saiu Dan, exausto e com ferimentos por todo o corpo, porém ainda de pé.

— Quem vai precisar pedir revanche é você — disse o Torchic enquanto tentava estabilizar a própria respiração.

Pela primeira vez em muito tempo Hans estava assustado. Não conseguia imaginar como aquele minúsculo Torchic poderia ter resistido ao Rock Tomb. Não só isso, como ainda conseguiu gerar um calor infernal e quebrar a prisão de dentro, fazendo parecer uma verdadeira erupção vulcânica. 

Camila se levantou vibrando. Mesmo Ruby estava eufórico, apesar de ser mais reservado. Suas mãos estavam fechadas com força, suas pernas sacudiam enquanto estava sentado e não conseguia tirar seus olhos da batalha. 

— EU ESTOU DELIRANDO! ESSE TORCHIC É UM NINJA! — Camila já estava aos berros. — BOTA PRA QUEBRAR NESSA BAGAÇA QUE EU SÓ SAIO DAQUI COM O PRÉDIO EM CHAMAS! UUUUUHHL! 

— Eu sempre atraio esse tipo de gente, ou é só impressão minha? — questionou o menino enquanto cobria o rosto envergonhado.

Dan correu na direção de Hans mais uma vez, era hora de ir com tudo. Já estava bem debilitado, por sorte havia resistido ao último golpe, mas agora não podia mais se dar o luxo de receber ataques. Tinha que encontrar uma brecha logo.

Hans usou o Rock Tomb, porém dessa vez para erguer uma parede de pedras a sua frente. Dan tentou romper a barreira com o Ember. Embora não tenha conseguido quebrar a defesa, as rochas sofreram danos severos.

— É impressão minha, ou o Ember do Torchic ficou mais forte? — indagou Ruby. 

— Eu não conheço bem a espécie dos Torchics, mas alguns Pokémons de fogo possuem uma habilidade especial chamada Blaze — explicava Camila, ainda sem tirar os olhos da batalha. — Essa habilidade aumenta os ataques do tipo fogo quando eles estão enfraquecidos. Não só torna o Pokémon mais forte, como dá um aviso ao treinador para ser cauteloso.

Hans desceu a parede de pedras e viu que Dan estava a sua frente, posicionado para uma nova investida. Sabia que não podia atacar de qualquer jeito, ou acabaria cedendo uma abertura para ser golpeado novamente. Decidiu por atacar novamente com o Rock Tomb. O Torchic saltou logo que percebeu as rochas se fechando a sua volta, porém não havia notado que o Nosepass imediatamente mudou o ataque para um Rock Throw.

O fato de Dan estar no ar impossibilitava a evasiva, e por isso ele acabou sendo acertado com força pelas rochas lançadas. Ele foi arremessado para trás e caiu no chão rolando para perto de Sapphire, que o encarava com preocupação. Com bastante esforço conseguiu se levantar, enquanto Hans apenas aguardava a próxima investida.

— Já estou ficando sem paciência — murmurou o Torchic antes de sair novamente para o ataque.

Mais uma vez ele corria em direção a Hans, cada vez mais furioso. Novas pedras eram lançadas a medida que Dan se aproximava, mas ele conseguia se esquivar uma vez que percebera o padrão de ataque de seu oponente. Quando se aproximou o bastante estufou o peito para lançar o ataque, mas Hans se atirou em sua direção usando o Tackle.

Dan, no entanto, conseguiu em um ato de puro reflexo contra-atacar com Ember, acertando o Nosepass diretamente. Hans sentia seu corpo rochoso ardendo com o calor das brasas cada vez mais quentes, sentia como se fosse derreter ali mesmo. Por fim, o Torchic não perdoou o descuido do adversário e com um Scratch o jogou de volta ao chão com toda a força que podia.

Hans tentava se reerguer, mas seu corpo já pesava mais do que o normal, sinal do desgaste que sofrera naquele confronto. Após encarar o Torchic mais uma vez, finalmente cedeu.

— Nosepass está inconsciente — oficializou o juiz de batalha. — A vitória é da desafiante Sapphire.

A garota estava sem palavras. Não acreditava que finalmente havia terminado, e conseguiu sair de seu primeiro grande desafio com uma vitória, algo muito raro entre os treinadores iniciantes. Roxanne caminhou até ela, enquanto Camila e Ruby desciam das arquibancadas para cumprimentar a amiga que se sagrou vencedora.

Camila lhe deu um abraço forte, enquanto Ruby a cumprimentou de uma maneira mais reservada. Por fim, Roxanne parou a sua frente e lhe estendeu a mão, onde estava um pequeno objeto metálico, mas que brilhava intensamente quando recebia a pouca luz do dia que entrava no ginásio.


— Você pode ser filha do Birch, mas venceu essa batalha por mérito próprio — disse a líder sorrindo. — Com muito orgulho eu lhe confio uma Insígnia da Pedra, prova de que você passou pelo desafio do ginásio de Rustboro. Parabéns.

Logo que a adrenalina baixou, Sapphire não se aguentou e desabou em lágrimas. A menina chorava incansavelmente, enquanto seus dois amigos e Roxanne sorriam. Vencer aquela batalha era a prova de que Sapphire era capaz de seguir seu sonho, e naquele momento ela tirava um imenso peso das costas. Se deu o direito de sentir um pouco de alívio depois de toda a tensão que teve que suportar naquela batalha. Sabia que era apenas o começo, mas naquele breve momento era como se já se considerasse vencedora.

Assim que Roxanne notificou a Liga Pokémon sobre o resultado da batalha, uma quantia em dinheiro foi depositada na conta de Sapphire pela vitória. Era um dinheiro dado para ajudá-la a comprar suprimentos para seguir viagem, mas a treinadora resolveu usar parte daquele montante para fazer algo diferente. Quando ela disse que levaria os dois companheiros para uma das famosas pizzarias de Rustboro naquela noite, quase foi a vez de Ruby cair no choro. Há tempos ele não comia alguma besteira comum para as pessoas normais. Mas naquela noite seria permitido. Afinal, todos precisam de uma folga de vez em quando.

Passadas algumas horas a noite caiu na cidade, e os três já estavam sentados à mesa, esperando pelo pedido. Trajavam roupas melhores, que carregavam consigo para esse tipo de ocasião.

— Não achei que conseguiria uma insígnia logo na primeira tentativa — Sapphire não conseguia conter o sorriso. — Vou dar um descanso e depois já vou voltar treinando forte para o segundo ginásio!

— Você e o Torchic pareciam estar se entendendo melhor hoje — comentou Ruby. — Talvez ele já esteja começando a se acostumar a você. 

— Não é bem isso. Nós só chegamos à conclusão de que se não trabalhássemos juntos acabaríamos perdendo. 

— Mas de qualquer forma vocês já chegaram a um consenso — Camila argumentou. — Isso já é um grande avanço.

Ruby não conseguiu se conter ao ver a euforia da companheira, e resolveu que era a hora dele também começar a se mexer, ou acabaria ficando para trás.

— Acho que também está na hora de eu começar a acertar as coisas com o Treecko — disse o menino. — Tenho um contest em breve, e vou precisar dele. Camila, eu aceito a sua ajuda.

Camila se surpreendeu ao ver que Ruby resolveu se impor contra as dúvidas que o cercavam. Ela sorriu gentilmente, feliz em ver que ele também queria seguir em frente. 

— Será um prazer te ajudar. Começamos amanhã.

Sapphire conseguiu sua primeira insígnia após uma dura batalha contra Roxanne e assim deu um importante passo para seu objetivo de competir na Liga Pokémon. Pela primeira vez ela e seu Torchic conseguiram trabalhar em equipe, o que mostrava que não era impossível os dois se entenderem. 

Esse sucesso contagiou Ruby, que agora está disposto a resolver seus problemas com Treecko e conseguir competir em seu primeiro contest. Com a experiência de Camila, talvez ele pudesse obter uma resposta. Ele estava prestes a descobrir se também conseguiria dar um passo adiante.

FIM DO CAPÍTULO 8

  

{ 12 comments... read them below or Comment }

  1. AAAAAAAAAAAAAAAAAA

    EU TAMBÉM QUERIA VER O PRÉDIO EM CHAMAS!!!!

    Porrada muito boa que eu acabei de ler, se esses Pokémons pequenos conseguem isso, espero ver mais violência no futuro SANGUE E MORTE. DAR PORRADA É VIVER

    Ok... Já chega de exagerar...



    Foi uma batalha muito boa, eu não sou grande coisa para comentários de avaliações e analises de capítulos e tals... Mas adorei!

    Que venha o próximo!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ainda não foi a hora de demolir alguma coisa. Nesse ponto é melhor deixar com o povo de Sinnoh e Johto, eles têm mais experiência no assunto. Mas cedo ou tarde a gente vai poder ver um incêndio por aí. ( ͡° ͜ʖ ͡°)

      Fico feliz que você tenha gostado da batalha. Deu trabalho pra escrever, mas no fim deu tudo certo. Queria testar os nervos da Sapphire, e acho que consegui. E porrada é bom de vez em quando, por isso cá estamos!

      Valeu pela presença e pelo comentário, Shii. Até breve! õ/

      Delete
  2. Diga ae, companheiro! Chegou a tão aguardada batalha de ginásio e você cumpriu com sua meta das quatro semanas postadas sem falta, mas não pense que hora de descanso, quero ver essa média de palavras diárias subir para 1000 kkkkkkk

    É sempre bom ler uma boa batalha de ginásio, e o tipo pedra consegue transmitir a tensão e o peso de uma batalha (peso, pedras são pesadas, sacou? kk). Foi um prazer conferir o comecinho da disputa contra o Sten, e o final foi excelente. Olivia sofreu bastante, não achei que você fosse judiar tanto da coitada em sua estreia kkk E veja só, temos aqui uma bela homenagem ao Hans Ørsted! Também tenho um Probopass chamado de Hans, foi bom ver esse grandão representado.

    Gostei muito da cena onde o Dan derreteu a tumba de pedras e elas explodiram como um vulcão, dessa vez não teve Leer, mas Blaze foi uma velha tática que quase todo mundo esquece e que ainda faz muito sentido dentro do contexto e dos níveis deles. Muito bem, parceiro, você escapou do deus ex-machina dessa vez! kkkk

    Outra coisa interessante foi ela ligar para a Liga efetuar um pagamento, é melhor do que chegar e: Toma aqui guria, vai gastar com besteira agora que tu me venceu kkkkk Curti a confraternização deles na pizzaria, foi um final digno para o fechamento desse pequeno arco no início da jornada e um preparo para o treinamento de Ruby que está por vir. Bom trabalho, tire seu merecido descanso! Mais tarde volto para ler o especial da Roxanne com calma, viu? kkkk Valeu parceiro, grande abraço!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá, meu parceiro! Sim, finalmente concluímos essa primeira etapa da corrida pelas insígnias! Além disso ainda veio de bônus essas 4 semanas seguidas de postagem era algo que eu queria fazer para compensar esse tanto de tempo ausente. Mas acho que não vou subir essa meta diária de palavras para 1000 não. Estou feliz com as 300 kkkk

      Eu concordo que o tipo pedra é o melhor para enfrentar em um primeiro ginásio. Já é um tipo bem complicado de lidar, com muitos Pokémons poderosos em diferentes níveis, então já temos um teste de fogo para saber se os treinadores aguentam o tranco. Você que deu a ideia de ferrar com a Olivia, agora tá com pena? kkkkkk

      E eu aqui achando que era o cara original por ter colocado o Nosepass com o nome de Hans, quem diria que você teria buscado essa referência antes de mim? Maldito Canas, mal posso ver seus movimentos! Mas também não vou mudar não, você que ature!

      Sim, eu consegui me livrar do deus ex-machina, mas confesso que foi por muito pouco! Até eu me lembrar da habilidade Blaze eu fiquei um bom tempo quebrando a cabeça para achar alguma saída para essa batalha que não fosse absurda. O poder de ataques de fogo — aliado ao fato de já ter STAB quando usado pelo Torchic — me mostrou uma luz no fim do túnel, e mesmo assim não feriu a lógica! Fiquei feliz por ter conseguido pensar nisso.

      Eu tentei fazer as coisas de forma mais realista. Imagine se cada líder tivesse que tirar dinheiro do próprio bolso pra pagar cada pirralho que o derrotasse em uma batalha! Crise na certa! Agora a Sapphire tendo sua licença de treinadora, ela é considerada uma treinadora oficial pela Liga, e assim está apta a participar das batalhas de ginásio e receber premiações por isso. Fica algo bem mais organizado e justo do que simplesmente deixá-la se virar no mato sem recursos, não é?

      Eu não sei de onde veio a cena da pizzaria. Talvez eu estivesse com fome, ou simplesmente com vontade de comer pizza. Já disse que amo pizza?

      Espero que goste do especial da Roxanne, cara. Você já leu antes, mas agora ele está revisado e sem os pequenos vícios de escrita que eu tinha no ano passado. Sua opinião é uma das que mais aguardo, porque sei que você gosta bastante da Roxanne, então fiquei curioso pra saber.

      Eu que agradeço, cara. A gente vai se falando. Até mais! õ/

      Delete
  3. Hans não é aquele Príncipe pilantra do Frozen?

    Yo, Shadow!

    Mais uma vez você mostrando como é que faz uma batalha de Ginásio. Depois desse capítulo, você mostrou que é possível fazer uma primeira batalha de Ginásio sem precisar evoluir o inicial como alguns colegas (eu mesmo. Mas ainda preferiria ver o Torchic evoluindo, um passo a mais pra um Blaziken BOLADAÇO!) Mano, cada plot twist nessa batalha que eu não sabia pra quem torcer. O Blaze MARAVILHOSO mostrou pra que serve e é muito legal ver que a Sapph e o Dan começando a se acertar. Agora to torcendo pro Ruby e pro Treecko se resolverem também. Torchic derretendo pedras e o Treecko quebrando o chão dos Contests em mil pedacinhos, to ansioso pra isso!

    O Mt. Pyre vai ser demolido por quem? NÃO DEIXE A TRADIÇÃO DA ALIANÇA DE DEMOLIR E DESTRUIR CARTÕES-POSTAIS DOS CONTINENTES!!! (Johto e Sinnoh approves).

    Só vem, próximos capítulos!

    See ya!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu nem vi Frozen, cara... kkkk

      Eu gosto muito de batalhas de ginásio, sempre acabo me empolgando. E a primeira tem que ser especial. Tem toda aquela tensão do primeiro grande desafio, e aquela ideia de "a partir daqui é pra valer, não tem mais volta". Foi isso que tentei transmitir com esse capítulo. É como se tudo que a Sapphire passou desde que saiu de Littleroot fosse apenas uma brincadeira coberta pelo deslumbramento do início da aventura, mas a partir de agora ou ela leva as coisas a sério ou vai ficar pelo caminho. E quem melhor para ser o primeiro obstáculo senão a nossa adorada Roxanne?

      Não sei se você lembra, mas na AEH antiga o Dan evoluiu em uma batalha de ginásio. Só que foi na de Dewford, que será a próxima. Não estou dizendo que vai acontecer, mas também não significa que não vai. Descubra! ;)

      Cara, se você ama o Blaze, imagina eu! Essa habilidade que a gente nem lembrava que existia foi o que me salvou de ter que bolar uma saída mirabolante para essa batalha. O Blaze é lógico, real e factível. Eu pude usá-lo sem me preocupar se poderia ser um motivo exagerado. Depois dessa vou até rever as outras habilidades que separei para os outros membros. Quero saber como poderei trabalhar com elas, pois isso vai expandir muito mais as possibilidades das minhas batalhas em vez de me deixar preso aos 4 golpes de cada Pokémon. Foi uma agradável descoberta que veio absolutamente do nada!

      Será que o Jeff vai finalmente se entender com o Ruby e botar pra quebrar no contest? Nem eu sei responder. Agora o "descubra" também é pra mim!

      Mt. Pyre é um ponto importante de Hoenn, não só um cartão postal! Não tem como eu demolir um lugar como esse, até porque os espíritos de lá vão me assombrar pra sempre! Mas eu vou pensar em algo pra não decepcionar vocês, eu garanto!

      Obrigado pelo comentário, até a próxima! õ/

      Delete
  4. Eu sei que já me notificou sobre o grupo no discord, mas permanecerei comentando em cada capítulo pra exibir minhas opiniões.

    Shadow, Shadow, Shadowzinho... Que capitulo vey!! Primeiramente parabéns pelo trabalho e, man, as antíteses que usou sobre glória ou fracasso ficaram show, as batalhas parecem ter tomado uma dimensão de importância bem maior, foi quase como vida ou morte. As batalhas também tiveram uma atmosfera enorme que me deixou tenso em vários pontos, me surpreendeu a postura dos Pokémon e dos treinadores, porque fala sério, a cena em que a Olivia diz que não apareceu pra receber carinho me fez pirar😂 Turn Down For What! Ela impôs respeito. Outro ponto de interessante foi quando a Sapphire disse a Roxxie que tinha conhecimento dos limites de sua equipe, ela mostrou a postura de um treinador verdadeiro.
    Capítulo 10/10!
    Batalhas muito frenéticas e tensas, e que continue assim porque está muito top

    ReplyDelete
    Replies
    1. Não tem problema, cara. kkkk O pessoal do Discord participa bastante lá, mas continua comentando os capítulos normalmente nos blogs. Pode fazer da forma que achar melhor, o importante mesmo é receber o feedback de vocês. ;)

      kkkkk Pra Sapphire foi quase vida ou morte mesmo! Era o primeiro grande desafio da vida dela como treinadora, então já poderia dizer muito sobre o futuro e o potencial dela para seguir em frente até a Liga. Que bom que deu tudo certo no final, mas foi no sufoco. E não espere que os outros serão fáceis também. Brawly está chegando, e pelo menos na AEH antiga era a minha batalha de ginásio preferida na história. Vamos ver se ele conseguirá manter esse posto.

      Que bom que está curtindo a nova forma de trabalhar os Pokémons. Eu estou gostando mais por conta da maior personalidade deles. É mais complicado por ter mais cenas para escrever, as batalhas ficam mais complexas de serem criadas, mas por outro lado facilita bastante na hora de desenvolvê-los. Aliás, Olivia pode não querer receber carinho, mas de mim ela receberá todo o carinho do mundo kkkkkkk Adoro Shroomish, e ela é um amorzinho! *u*

      A Sapphire é quase um paradoxo. Ela é muito inexperiente em vários aspectos, até porque ela está começando sua jornada ainda, mas em outros já demonstra uma maturidade que a grande maioria dos treinadores no nível dela não possui. Talvez por isso ela tenha impressionado a Roxanne, coisa que não é fácil.

      Valeu pela presença e pela força, cara! Até a próxima! õ/

      Delete
  5. Hello!

    Mano, a luta foi ó, um arraso! Vi muito matérial bom aqui, inclusive vou ir agora verificar as fichas de personagem, para aprender mais sobre esses pokes. E mano, gostei do Nosepass, fiquei até triste dele ser derrotado.

    Vemos aqui finalmente algum consenso entre Sapp e Torchic, tal como o Ruby baixando a cristã no fim do CAP, disposto a pedir ajuda para Camila com seu treinamento. Bem, só posso dizer que estou gostando.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Rapaz, deu trabalho pra criar essa batalha, mas no fim saiu tudo certo e a maioria das pessoas que leram gostaram muito. Ainda tem alguns pontos a serem trabalhados para o futuro, mas creio que conforme a história for caminhando teremos resultados ainda melhores!

      Digamos que o Dan não tinha escolha. Ou ele obedecia a Sapphire, ou a coisa ia ficar feia pra ele. Mas talvez isso marque o início de uma trégua entre os dois.

      Ruby viu que ia ficar pra trás e logo tratou de superar o receio que ele tem do seu Treecko e aceitar a ajuda da Camila para treiná-lo. O primeiro contest se aproxima, e ele está muito atrasado em sua preparação.

      Valeu pela presença, Sir! Até a próxima!

      Delete
  6. SAPPHIRE!!!

    oh meus deus este capítulo foi tão bom e eu estou tão orgulhoso da minha bebé <3 a equipe da sapphire está tão forte! I'M PROUD :')

    shadow, as descrições estavam ótimas! adoro cada vez mais esse estilo de combate e a alteração dos povs entre os pokemon e os treinadores!! GENIAL!

    estou muito ansioso para que o ruby comece igualmente a tomar controlo da sua situação com a ajuda da super camila!

    bye!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Nem eu sabia se ela venceria de primeira kkkkkk Mas no fim deu tudo certo. Sim, a equipe dela está ficando bem forte, e calma que ainda vai ter mais! O capítulo que estou escrevendo agora terá uma surpresinha aguardando vocês :v

      Deu muito trabalho fazer a batalha nesse estilo, porque os Pokémons acabam se tornando antes de tudo personagens vivos e com personalidades próprias também. Isso significa que a partir de agora cada um deles terá que ser trabalhado com cuidado, e é a primeira vez que tento algo assim em uma fic. Então deu um grande alívio saber que a maioria dos leitores aprovaram.

      Sim, a partir de agora a Camila vai começar os trabalhos pra colocar o Ruby nos eixos. O garoto precisa de ajuda, coitado.

      Até!

      Delete

- Copyright © 2013 - 2018 Aventuras em Hoenn - Shadow - Powered by Blogger - Designed CanasOminous -