Postado por : Sigert Jul 8, 2016

Desentendimentos e desilusões

— Eu não acredito que vou ser treinado por um desses coordenadores frescos! — esbravejou o pequeno lagarto, chutando uma pedrinha para longe. — EU, JEFF, O TREECKO MAIS CASCA-GROSSA DAS TERRAS DE FALLARBOR, NÃO SOU "POKÉMON FRU-FRU"! QUE ÓDIO!

O pequeno Jeff tinha um temperamento bastante instável. Qualquer detalhe fora dos seus planos já era o suficiente para lhe transformar em uma bomba-relógio. E se tinha uma coisa que ele não suportava, com certeza eram os coordenadores. O Treecko sempre foi adepto de batalhas à moda antiga, tinha uma personalidade enérgica e se divertia com "porrada" gratuita. Mas quis o destino que justamente ele acabasse no mundo dos contests.

Ele caminhava de um lado para o outro com as mãos para trás, ponderando sobre a situação desagradável na qual acabara de se meter. Fugir era uma opção? Não para ele. Se havia algo que Jeff detestava mais do que contests, era alguém aceitar um rótulo de covarde. Não fugiria daquele problema. Preferia encontrar uma solução, ainda que sua personalidade estressada às vezes atrapalhasse um pouco a sua capacidade de raciocínio.

Foi então que ele notou a presença de outro Pokémon ali perto. Era um Torchic. Jeff o encarou por alguns segundos, de forma curiosa.

— Aquele ali deve ser o escolhido da garota — deduziu. — Vou ver qual é a dele.

O pequeno Torchic estava isolado, sentado em uma pedra e olhando para o nada. O Treecko se aproximou devagar e sentou-se ao lado de seu novo companheiro de jornada. Colocou na boca um pequeno galho de arbusto que encontrou no chão, e com ele começou a palitar os dentes. O Torchic não sabia qual era a intenção por trás daquela aproximação, mas não deixou de ouvir quando o pequeno lagarto começou a falar.

— Parece que seremos parceiros de viagem — disse, enquanto continuava mexendo com o galho. — Como veio parar aqui?

Torchic permaneceu quieto. Jeff se sentia desconfortável com o fato de que estava sendo completamente ignorado. Aquele pequeno pintinho continuava olhando para o nada, sem sequer mudar sua expressão vaga.

— Já vi que não é de falar... Bem, eu só acho que é melhor você fazer amizade com alguém, já que vamos ter que seguir estrada com esses humanos idiotas.

Torchic virou-se para o Treecko, e deu um suspiro. O réptil tinha razão. Passar o resto dos dias sem conversar seria um caminho rápido para qualquer um enlouquecer. Ele então cedeu, e decidiu corresponder.

— Tem razão. Apenas estou pensando no porquê de eu estar aqui.

— Eu também — Treecko fez uma pausa. — Me chamo Jeff. Fala teu nome, cara.

— Dante.

— Você não tem cara de Dante. Muita areia pro seu caminhãozinho — dizia Jeff rindo. — Vou te chamar de Dan.

— Estamos conversando há menos de cinco minutos, e você já vem com essa intimidade? — Dante fez uma cara de desdém. — Não dei a você essa permissão.

— Que estresse, guri... Vou sair fora antes que você me bata, isso sim!

— Não precisa ir embora, só não estou acostumado com apelidos... Mas isso não significa que não gostei de Dan.

Jeff sorriu, e então chegou mais perto de seu novo parceiro de estrada. A brisa era fresca, e o sol deixava morna a pedra onde os dois estavam sentados, deixando assim o ambiente bem confortável. Nenhum dos dois parecia entender o motivo de estarem ali, mas o momento era de procurar essas respostas.

— Você foi escolhido pela guria, né? — indagou Jeff. — Ela é treinadora?

— Aparentemente sim — respondeu Dante, sem dar muita importância. — Como se isso pra mim fizesse alguma diferença.

— Bom, pra mim até que faria — Jeff então fez uma expressão emburrada, e sua fala ficou mais ríspida. — Mas eu tinha que ficar com o coordenador...

— O que te incomoda quanto a isso?

— Eu fui feito pra batalhar, cara, e não pra ficar fazendo apresentações cheias de “migué”. É só um bando de Pokémon de nariz empinado querendo pagar de aristocrata e cheios de “não-me-toque”! Eu gosto dos campos de batalha, da adrenalina, e não de ficar dançando e fazendo truques como esses bobalhões adestrados.

Dan respirou fundo. Para ele, o desespero daquele Treecko parecia algo banal. Logo, resolveu tentar ajudar.

— Você por acaso já participou de algum contest? — indagou.

— O que você acha? — rebateu o Treecko, parecendo irritado. — Jamais vou participar dessa besteira!

— Não que eu me importe com coisas que os humanos fazem, mas não acho certo você criticar algo que nunca tentou.

Jeff se levantou, já sem paciência. Ele jamais aceitaria alguém que lhe fizesse pensar a respeito de algo do qual não gostava. Ajeitou o galho no canto de sua boca, e com os olhos semicerrados lançou sua resposta para Dan.

— Não venha com esse papo furado! Eu não tive intimidade para te dar um apelido, DAN! O que faz você pensar que tem intimidade para me dizer o que eu devo fazer?

— Eu estou tentando ajudar, só isso. Não tem por que você ficar irritado desse jeito!

— Eu não quero a sua ajuda! — Jeff bateu com força um dos pés no chão, enfatizando sua afirmação. — Eu nem sei por que eu tentei puxar conversa com você! Sequer consegue compreender o que é estar preso contra a vontade! Típico Pokémon puxa-saco de humanos! Vive para servi-los!

Dan permaneceu imóvel, sem responder o Treecko aborrecido. Jeff estranhou a falta de reação do outro, mas preferiu não se aproximar.

— Vai ficar calado de novo?

— Some — disse Dan, com a voz fria, e sem ao menos voltar o olhar para o lagarto.

— Tsc, que seja — Jeff virou-se de costas. — Até outra hora... DAN!

• • •


Uma extensa sala de reuniões estava sendo utilizada naquele exato momento. As portas fechadas indicavam o sigilo das discussões naquele local, e ninguém se atrevia a interromper. Algumas pessoas vestidas de maneira formal estavam na sala, bem como quatro pessoas utilizando roupas comuns.

— Onde está Sidney? — indagou um dos presentes, uma bela mulher loira de expressão serena. — Ele já deveria ter chegado.


— Acalme-se, Glacia — disse o homem sentado logo ao lado, o mais velho naquele local. — O Sidney deve ter um bom motivo para estar atrasado.

— Eu tenho um bom motivo para ele estar atrasado — rebateu a mulher. — O fato de ser um inconsequente. Wallace, você deveria se impor. Esse garoto faz o que bem entende, e pode acabar prejudicando a imagem da Elite a qualquer momento.

Sentado à cabeceira da mesa estava um rapaz de cabelos azulados e vestes extravagantes. Apesar disso, possuía um comportamento bastante reservado, e evitava falar coisas desnecessárias. Wallace era o atual campeão da Liga de Hoenn, e naquele momento ocupava o posto mais alto da Elite da região.


— Conversarei com ele assim que possível.

— Precisa ser urgente — alertou Glacia. — O campeão da Liga já pediu para marcar a data do desafio. Eu acompanhei as competições, e posso dizer que este garoto é diferente de tudo o que vimos nos últimos anos.

O velho sentado à mesa apenas esboçou um sorriso de canto, parecendo apreciar o comentário sobre o novo desafiante que eles receberiam.

— Por que está sorrindo, Drake? — perguntou uma menina sentada à sua frente, também integrante da Elite.

— Não é nada, só estou animado para este confronto. Faz tempo que não recebo um bom desafio, mas como a Glacia disse que o garoto é bom, então pode ser que ela deixe esse passar para mim...

— O fato de eu dizer que ele é melhor que os últimos não quer dizer que ele me derrotará — Glacia afirmou categoricamente.

— Não tão fácil — rebateu Drake. — Mas só pelo fato de ter recebido um elogio seu, esse jovem já merece atenção.

— De fato — disse Wallace. — É raro ver a Glacia elogiar alguém. Esse menino deve ter muito potencial.

No momento a porta se abriu, atraindo a atenção dos presentes. Adentrou a sala um homem aparentando quase trinta anos, com cara de poucos amigos. Sentou-se em sua cadeira enquanto ignorava o silêncio reprovador de seus companheiros, e por fim acendeu um cigarro.

— Digam logo do que se trata — disse de maneira ríspida. — Não tenho o dia todo.

— Não está em condições de dar ordens aqui, Sidney — Glacia pronunciou-se. — É o membro mais arrogante, indisciplinado e convencido da Elite. E sua pontualidade é deplorável.

— Fala como se eu me importasse com sua opinião, senhorita “coração de gelo”.

Glacia por um momento fechou seus olhos calmamente, e respirou fundo. Ao abri-los novamente, encarou o homem com um olhar odioso. Era uma mulher que sempre mantinha sua postura, e exatamente por este motivo sua expressão de fúria intimidava tanto. Sidney, no entanto, não parecia se importar.

Um dos homens trajados em terno levantou-se de sua cadeira, e imediatamente tomou a iniciativa da conversa. Seu grupo, o Comitê Organizador da Liga Pokémon, não parecia muito satisfeito com a compostura dos membros da Elite, que deveria ser a representação do que há de melhor entre os treinadores de Hoenn.

— Antes que as discussões saiam do controle, vou começar a expor os tópicos de nossa reunião — disse o homem. — Os ginásios restantes já estão com os líderes selecionados, e serão reativados assim que iniciarmos as inscrições para a Liga deste ano. Lavaridge, Petalburg e Mossdeep são as cidades que estão recebendo líderes novos.

— Mossdeep não é a cidade de onde vem o rapaz que vai desafiar o Wallace? — Questionou a menina que estava sentada ao lado de Drake.

— Phoebe, deixe-os terminar — advertiu Wallace.

O organizador da Liga, então, continuou com sua fala.

— Todos eles são promissores. O Líder de Petalburg, Norman, já tem uma idade que consideramos adequada para um líder de ginásio. É um homem adulto, e que sempre estudou bastante táticas de batalha. Ele é oriundo da região de Johto, e aparentemente teve uma carreira interessante como treinador, mesmo não tendo conquistado torneios. Ele vai manter a especialidade do ginásio com Pokémons do tipo normal.

Os membros da Elite se entreolharam. Eles pareciam concordar com a escolha de Norman para o Ginásio de Petalburg, e até mesmo tinham expressões de animação, com exceção de Sidney e Glacia, que eram um pouco mais sérios.

— Em Mossdeep teremos uma novidade. Serão dois líderes, e a ideia é promover um desafio em duplas. Tivemos essa ideia quando vimos que os grandes destaques nas avaliações eram irmãos gêmeos. Uma menina chamada Liza e um rapaz chamado Tate, mantiveram a especialidade no tipo psíquico.

— Dois líderes em um ginásio não fere o protocolo? — indagou Glacia, admitindo certa curiosidade.

— Na verdade nunca foi proibido. Não existia nenhuma cláusula nos regulamentos obrigando o ginásio a ter apenas um líder. E os exames de Tate e Liza estavam perfeitos! Era simplesmente impossível decidir qual dos dois estava mais apto a assumir como líder. É como se eles fossem a mesma pessoa...

— Vai ver eles também conseguem se comunicar com espíritos! — deduziu Phoebe alegremente.

— Garota, menos... — resmungou Sidney, fazendo com que ela se sentasse de cara emburrada.

— Por fim — prosseguiu o organizador — temos a que parece ser a mais problemática...

— Problemática? — questionou Wallace.

— Ao contrário de Petalburg e Mossdeep, cujos ginásios não deixaram herdeiros, ou seja, seus líderes não quiseram ou tiveram a quem passá-los, o antigo líder de Lavaridge resolveu deixar o ginásio para a sua neta, Flannery.

Os Elites novamente se encararam, mas dessa vez com semblantes de preocupação. Apenas Phoebe não entendia o que estava acontecendo para que todos ficassem tão apreensivos.

— O Hermann realmente deixou o ginásio para a neta dele? — Glacia agora mantinha a mão sobre uma das bochechas. — Isso não vai dar certo...

— O que está havendo? — Phoebe perguntou, ainda confusa. — Essa menina tem algum problema?

— Essa guria é completamente biruta — disse Sidney. — Não dou duas semanas até ela atear fogo em tudo e demolir aquele ginásio.

— Pro Sidney falar que a garota é louca, é porque ela realmente extrapola os limites da sanidade — completou Drake.

— Exatamente! — Sidney então fez uma pausa, só então percebendo o que havia sido dito. — Ô! Qual foi, velho!?

Glacia resolveu tomar a iniciativa da conversa. Geralmente o membro da quarta casa da Elite atuava como braço-direito do campeão, mas Glacia, mesmo representando a terceira casa, atuava nesta posição enquanto Wallace ocupava o posto mais alto.

— Não há nada que possa ser feito com relação a isso? Não creio que esta garota esteja em condições de liderar um ginásio oficial.

— Infelizmente as regras são bem claras — respondeu um dos organizadores. — O líder tem o direito de passar o cargo para outra pessoa ao se aposentar, caso queira. O máximo que podemos é colocar alguma pessoa no ginásio para fiscalizar a Flannery nesses primeiros meses. Caso ela se mostre despreparada, podemos aplicar um treinamento, mas provavelmente o instrutor acabaria sendo um de vocês quatro, senão um dos Cérebros da Fronteira.

— Não contem comigo — Glacia afirmou prontamente. — Não vou desperdiçar meu tempo ensinando treinadores inexperientes a não fazer besteira.

• • •

Um rapaz vagava por entre as árvores de um bosque. Seu olhar era rude e cansado, mostrando que provavelmente andou dormindo mal, talvez por estresse. Era jovem, aparentava ter por volta de dezesseis anos, tinha cabelos negros bagunçados e seu jeito de caminhar era grosseiro, como se estivesse sempre com raiva. Ou melhor, realmente estava sempre com raiva.

Não conseguia ficar tranquilo. O vento lhe incomodava, o barulho das folhas balançando lhe incomodava, os grunhidos dos Pokémons selvagens ali perto lhe incomodava. Um misto de estorvos que só lhe fazia o sangue ferver cada vez mais. Lembranças caminhavam por sua mente de forma confusa, e a cada segundo seus dentes roçavam uns nos outros, ou seu punho se fechava com cada vez mais força.

Após alguns minutos, cessou a caminhada. Se viu diante de um campo aberto, porém repleto de rochas, ainda que o gramado continuasse se estendendo por toda a área. Sacou duas Pokéballs de seu cinto, e delas se revelaram dois seres de expressão igualmente rancorosa.

— Sableye, Houndour, vamos focar o treinamento de hoje no fortalecimento físico — disse, em tom seco. — Escolham uma rocha qualquer nesse campo e usem ataques físicos nelas consecutivamente até quebrá-las. Isso ajudará a desenvolver seus atributos de ataque e defesa.

Os Pokémons prontamente iniciaram o exercício passado pelo garoto, que por sua vez se sentou em um lugar próximo, onde permaneceu com a mente distraída. Sua respiração era pesada cada vez que se lembrava de fatos desagradáveis, que para piorar eram mais recentes do que pareciam. Para tentar se esquecer dos fatos colocou fones de ouvido e começou a ouvir música, na tentativa de se distrair um pouco. Em vão. O som pesado de suas bandas de rock apenas ajudava seu coração a acelerar de raiva.

Palavras rondavam sua cabeça. “Imprestável”, “fraco”, “covarde”. Cada vez mais se sentia nada além de um fardo que caiu naquele mundo por acidente. Não sabia se tinha futuro. Poderia descobrir se voltasse ao passado, mas o mesmo era um inferno do qual queria se livrar para sempre. Não sabia o que fazer. Talvez apenas “seguiria o fluxo”, à deriva nos mares da vida pelo resto de seus dias. Não socializava com ninguém, era apenas um viajante calado. Cada vez mais sentia ódio das pessoas, em especial de treinadores. Acabou se tornando um, e nem mesmo sabe o motivo. Sussurrava coisas para si próprio que só alimentavam cada vez mais sua falta de esperança.

— Uma vida de merda — falava, olhando a palma de sua mão. — E não presto nem mesmo para acabar com ela... Talvez eu seja mesmo um covarde, como ele diz.

Sua angústia só foi interrompida perto de uma hora depois, quando seus Pokémons se dirigiram a ele demonstrando sinais de desgaste, e alguns ferimentos. O rancor do menino então se tornou uma expressão compassiva, empática, quando se viu de frente com seus dois únicos companheiros.

— Eu sei como se sentem. Sei o quanto dói. Mas acreditem em mim, pois isso vai torná-los fortes, será como se possuíssem armaduras — falou, tentando demonstrar animação enquanto disfarçava seus verdadeiros sentimentos. — Vocês foram os únicos que estiveram ao meu lado, e prometi torná-los fortes para que nunca mais fizessem aquilo com vocês. Estamos juntos nessa.

O rapaz se levantou, limpando suas calças da poeira do chão onde estava sentado. Virou-se para as duas pequenas criaturas.

— Seremos indestrutíveis, e então chegará a hora de devolver o terror que nos fizeram passar. E ninguém se atreverá a entrar em nosso caminho.

FIM DO CAPÍTULO 4

{ 10 comments... read them below or Comment }

  1. Diga aí, parceiro! Acho que já vi tantas vezes esse seu primeiro parágrafo e conheci tantas formas diferentes do Jeff que virou uma frase clássica para mim. O TREECKO CASCA GROSSA! kkk Como cheguei a mencionar em uma de nossas conversas, estou gostando da maneira como você está criando diversas rotas e trabalhando para que elas venham a se conectar lá para frente, desde o POV dos Pokémon até rivais e oponentes que se erguerão no caminho dos protagonistas.

    Guardo um carinho muito especial pelos personagens de Hoenn, desde os líderes de ginásio e a Elite dos 4 até os treinadores normais que andam por aí pelas rotas, e foi bacana você mostrar um momento de elaboração dos planos da Elite. Teremos Roxanne, Winnona e Flannery tacando fogo em tudo <3 E também Steven mostrando para o Wallace quem é que manda, se Deus quiser kkkkkkkk Não vai ser necessário criar muita coisa nova, até porque os personagens originais que você trouxe para a história já são o suficiente para dar essa sensação do inédito. Sem contar o fator nostalgia com a velha Hoenn, né? Por um acaso o time do Vince não era exatamente esse, um Sableye e um Houndour? Percebo a profundidade e complexidade em seu retorno. Raiva. Um ódio mortal. Não vai mais ser o rivalzinho chato com pinta de fodão que sempre grita: LEEEEEEET'S BATTLE! kkkkk

    Cara, traga mais da Elite e dos líderes quando possível, e nem precisa ser na história central. Fico no aguardo da inauguração do A Gym Leader's Life com direito a um envolvimento bem mais profundo para cada um deles, honre o que eu não pude fazer! Tive um dos especiais mais incríveis na palma da minha mão, e o encerrei com míseros capítulos... Não desaponte seus leitores que clamam por algo decente da senhorita Roxanne! kkk Agora é hora de sentar e planejar mais algumas interligações. Phoebe, nos aguarde! :v

    ReplyDelete
    Replies
    1. Você foi uma das pessoas que mais precisava ler esse trecho, e eu não preciso dizer o motivo, né? Fico feliz que você tenha aprovado as personalidades do Jeff e do Dan, e essas diferenças entre os dois ainda vão dar muita brecha pra briga. Mas isso não muda o fato de que eles estão presos um ao outro agora, então eles terão que escolher entre se unir nessa ou continuarem sozinhos, sem querer contato com ninguém.

      Será mesmo que o Steven vai desbancar o Wallace? Não conte com isso, hehehe... Mas pode deixar que cada um deles, independente de quem será o Campeão, terá uma participação na história que irá agradar quem gosta de qualquer um dos dois — ou pelo menos é isso que eu espero.

      Os líderes ainda não amadureceram na minha mente, mas já vou começar a forçar algumas ideias para eles. A começar pela Roxanne, que dispensa apresentações. E é verdade, os líderes são personagens importantes na caminhada dos protagonistas. Com eles os treinadores aprendem muitos valores indispensáveis, então acho meio injusto colocá-los apenas como obstáculos. Eu tentava ampliar a participação deles na Hoenn antiga, mas mesmo assim ficava muito vago. Pretendo agora construir histórias mais ricas em torno deles, e o fato de você ter me cedido o direito de trabalhar com o Gym Leader's Life foi de extrema importância pra isso. Só tenho a agradecer pelo voto de confiança!

      Sobre o Vince eu não tenho nada a dizer. É basicamente tudo isso aí que você falou. Você captou muito bem como será a participação dele agora. E sim, o time antigo dele era Sableye e Houndour (que o Dento gentilmente me permitiu usar agora também).

      Sim, pode apostar que teremos interligações! A Phoebe já está ansiosa! Mas vamos deixar quieto por enquanto e ver no que vai dar essa grande surpresa!

      Até mais, cara! Valeu pela força!

      Delete
  2. Os pokemons estão legais,um Torchic que é legal e " badass "" ao mesmo tempo e o velho Treecko arrogante,espera isso quer dizer

    HOENN GUILD IS CONFIRMED !!!!!!!


    Eu gostei muito da Elite Four,cronologicamente , O Steven virou campeão antes do Wallace, mas ele aparentemente é bem menos experiente ( Na area administrativa) do que o Wallace

    Chegue logo quarto ginasio,quero ver a Flannery botando fogo em tudo

    ReplyDelete
    Replies
    1. E aí Donnel! õ/

      Fico feliz que tenha curtido o Jeff e o Dan. Esses carinhas estão há tanto tempo esperando para brilhar, e finalmente puderam dar as caras. Sobre a criação de uma guilda, eu ainda não poderia afirmar se vai ocorrer. Essa parte de colocar o lado dos Pokémons e diálogos entre eles é parte de um método de escrita que estou pensando em trazer pra cá, mas também não vou dizer que não vai ter guilda. Por enquanto eu vou deixar apenas como uma possibilidade sendo estudada, pois estou vendo como posso encaixar isso na história.

      Eu resolvi colocar o Wallace como Campeão da Elite, porque as histórias de Hoenn sempre têm o Steven como o grande mandante da região. Eu particularmente gosto muito do Steven, a ponto de considerá-lo o meu favorito entre os Campeões. Mas o Wallace também é um personagem que merece ter seu valor reconhecido, e ainda que eu não diga como vai terminar essa história de quem será o Campeão de Hoenn, eu posso dizer que ambos terão dadas suas devidas importâncias.

      Rapaz, aconselho que você não invoque a Flannery. O blog hoje é verde, mas se ela aparece amanhã pode estar preto, se é que me entende...

      Muito obrigado pela presença, cara! Fico feliz que tenha curtido o capítulo!

      Delete
  3. JEFF,O TREECKO CASCA GROSSA
    Melhor nome eternamente rsrs

    Yoooooo Shadow

    O que dizer deste capítulo?Vai dar treta no futuro muita treta com certeza personagens novos,personalidades dos pokemons e muita treta
    Mano esse treecko é muito legal um tanto quanto impaciente mais muito legal XD
    O torchic pareceu um pouquinho perdido tipo que não liga pra ninguém(vai ver ele não tenha crédito huehue)
    Em qualquer lugar tem que ter um Cão e Gato pra ficarem se matando e teremos eles na liga o que na minha opinião é muito divertido e não fica aquelas pessoas sérias e chatas porque todo mundo ta vendo eles brigarem huashuashuas
    Otima a personalidade do Sidney e da Glacia são opostos uma séria,focada e responsável o outro o contrário sabe o que significa?SHIPP ou talvez esteja meio cedo depois eu ligo para a associação dos shipps de fics e confirmo se é verdade.

    Ótimo Capitulo Cara

    See Ya

    Obs:Treecko ainda vai arranjar briga com muita gente XD

    ReplyDelete
    Replies
    1. Lá pelas bandas de Sellure, e o Canas pode confirmar isso, os personagens possuem nome e título. Se o Jeff fosse de lá, ele certamente seria conhecido como "Jeff, o Casca-grossa"! :v

      Cara, a questão é que eles estão em um ambiente estranho, com pessoas estranhas, e possuem personalidades diferentes tanto dos seus treinadores quanto um do outro. Então é compreensível que no começo eles estejam bem fechados para fazer amizades, mas o que vai dizer se isso vai melhorar é o que vem depois. O Dan eu ainda te digo que há muito mais por trás desse jeito isolado dele. Não é só uma questão de ser badass. É até parecido com esse personagem não-revelado que apareceu nesse capítulo, só que sem todo esse ódio. A situação dele está mais pra medo e desconfiança.

      Que bom que você curtiu a Elite! Eu realmente quero dar um valor maior a eles a partir dessa nova fase de AEH, e saber que eles deixaram uma boa primeira impressão é animador!

      E você não vai descansar enquanto todos personagens de Hoenn estiverem devidamente casados e com filhos, não é mesmo? kkkkkkkk

      Valeu pela presença, Dark! õ/

      Delete
  4. No clima da música vim comentar.

    Esse Trecko é muito foda cara!Um Trecko com raiva de Contests e um Torchic mó doido!Quase começou uma briga por nada,isto é,a forma como respondeu ao Jeff,meio ignorante em relação a sua volta,poderia muito bem ter causado uma confusão.

    Mas bem,temos um cara misterioso doidão que se despreza,e vimos que a Elite dos Quatro teve uma importante reunião,que quase confirma que a Flannery vai fazer bagunça,ou seja:

    TAKE MY FIRE,BITCH!!I'M GO TO DESTROY ALL THAT SHIT!

    (Não ligue para a frase acima)

    Bem é só.

    Ass:

    Supremo Líder da Ordem Da-Qual-Fazem-Parte

    Sir Naponielli

    ReplyDelete
    Replies
    1. Não basta ser um Treecko que odeia contests, tem que ser escolhido por um coordenador ainda! kkkkkk

      Sabe-se lá o que vai acontecer daí, cara. Tanto o Jeff quanto o Ruby possuem personalidades complicadas de lidar, o que vai tornar essa relação muito explosiva. O Dan é bem isolado e não muito sociável também, o que poderá criar várias desavenças durante essa viagem. Mas eles estarão juntos por um bom tempo, então cabe aos dois aprenderem a conviver. Agora se eles vão aprender ou não, só o tempo dirá!

      Esse rapaz aí que você viu é um personagem da AEH antiga, que está sendo reaproveitado agora nessa nova fase e passou por uma remodelação. Ele já era meio arrogante, e agora resolvi potencializar todo esse rancor para ver como as coisas vão rolar quando ele resolver entrar em cena de vez. Essa foi mais uma introdução tímida.

      Vai por mim, amigo. A Elite não está exagerando em se preocupar com a Flannery! Tenho medo de que ela acabe inspirando a loucura na galera e um de vocês acabe parando no hospício. >_>

      E sim, essa frase representa perfeitamente a Flannery!

      Valeu pela presença, Sir! õ7

      Delete
  5. Yo Shadow! Tudo bem?

    Capítulo perfeito! Muito bom mesmo!

    Gostei de todos esses núcleos diferentes e únicos e no final o capítulo não ficou muito grande, eu gostei muito disso.

    Achei bastante curiosa a relação dos nossos iniciais e acho muito importante o ponto de vista de cada um deles, acho que na maior parte das vezes os pokémon não são "ouvidos" mas parece-me que desta vez vai ser diferente!

    O núcleo da Elite dos 4 este mesmo no ponto! Gostei de cada um deles, muito diferentes um dos outros e espero que voltem a aparecer mais no futuro!

    Quando ao personagem misterioso.... OH POR FAVOR QUEM NÃO GOSTA DESTE TIPO DE TREINADORES?????

    QUERO MAIS!!!!!!

    See ya!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu procuro não me estender demais, e nem deixar os capítulos com falta de informação (a não ser que seja proposital). Esse balanço de colocar apenas o que é necessário por enquanto tem causado uma variação maior na média de palavras por capítulo, mas fico feliz que vocês estejam gostando.

      Essa questão dos Pokémons terem personalidades mais definidas é algo que eu nunca tive pretensão de fazer, mas agora vejo que eles encaixariam muito melhor na história como sendo personagens reais do que apenas mascotes. Isso acaba me dando a oportunidade de adicionar mais um núcleo na história para quando eu não tiver muitas ideias!

      A Elite vai ter suas aparições em pontos-chave da história, mas assim mesmo eu pretendo tornar as visitas deles mais frequentes por aqui.

      Valeu pela força, cara! õ7

      Delete

- Copyright © 2013 Aventuras em Hoenn - Sigert - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -