Postado por : ShadZ Jan 25, 2019

Cultura milenar

O vento corria entre as paredes da Caverna de Granito, um famoso ponto turístico dos arredores de Dewford, fazendo um barulho intimidador ao mesmo tempo em que a umidade e escassez de luz tornavam o ambiente ligeiramente hostil. Porém, essa atmosfera sombria não era o suficiente para afastar os inúmeros turistas maravilhados que teimavam em visitar o local em praticamente todas as estações do ano.

O que eles não sabiam, no entanto, era a existência de uma passagem oculta em determinado lugar da caverna, que dava acesso a uma espécie de santuário. O local, apesar de não ter nenhuma brecha por onde a luz do dia pudesse entrar, era iluminado por tochas que estranhamente não se apagavam, mesmo estando lá há anos. A sala era um grande vazio de rochas, porém ao final dela havia um altar erguendo uma parede onde jazia um imponente painel com gravuras feitas há milhares de anos.

Art by: Phyllocactus

Zinnia encarava o painel há horas. Estava inquieta, a visão que tivera no Monte Chimney havia lhe perturbado o suficiente para confundir toda a sua percepção da realidade. Aster estava um pouco mais afastada, fitando sua mestra com preocupação.

— Não é possível, aquilo não podia ser real — murmurou enquanto massageava o queixo. — Eu poderia estar tendo alucinações, talvez, mas toda aquela gente ao redor parecia eufórica. Team Magma... Talvez minha tribo não seja o único grupo de esquisitões cultuando uma criatura imaginária... Isso. Imaginária.

A garota assustou-se ao ouvir o barulho da porta da sala se abrindo. No mesmo instante ela se armou com uma Pokéball, pronta para defender aquele local. Porém se surpreendeu ao ver que eram apenas três treinadores jovens que pareciam estar confusos.

— Eu acho que entramos no lugar errado... De novo — afirmou uma menina de cabelos castanhos e olhos azuis.

— Calma Sapphire! — o garoto que a acompanhava estava impaciente. — Eu tenho certeza que apenas confundimos um dos caminhos.

— Gente, eu estou com fome! Podemos dar um jeito de sair logo? — disse a outra garota do grupo.

Zinnia fez uma expressão de desagrado e resolveu interromper a conversa do grupo.

— Eu não sei como vocês vieram parar aqui, mas vou pedir para saírem imediatamente. — dizia a draconid de maneira firme. — Adentraram um local sagrado, a presença de vocês nesta sala não é permitida.

Os jovens trocaram olhares rápidos entre si e com a guardiã, parecendo não terem entendido o que se passava ali. Ruby foi quem tomou a iniciativa.

— Perdão, nós não sabíamos nem mesmo da existência desse local. Estávamos apenas explorando a caverna e viemos parar aqui por acaso.

Zinnia fez uma avaliação breve ao olhar para os três e guardou sua Pokéball, constatando que eles não representavam nenhuma ameaça. Ruby, por sua vez, observou o local em volta e teve sua atenção presa ao painel atrás da mulher.

— Nossa, essas gravuras são incríveis! — o garoto correu para se aproximar, e ao chegar à parede tocou os desenhos levemente com sua mão. — Isso aqui deve ter milhares de anos!

— O que é um bom motivo pra você tirar a mão daí, moleque! — Zinnia esbravejou. — Que parte do “presença não permitida” vocês não entenderam? Deem o fora!

— Não precisa de grosseria — respondeu Sapphire. — Pode pelo menos dizer o motivo da gente não poder ficar aqui?

Zinnia já estava pronta para dizer um sonoro “não”, mas naquele exato momento sua mente foi tomada pelas lembranças de sua avó lhe dizendo que um dos seus deveres como guardiã draconid era levar as histórias de seu povo adiante. Ela então fechou os olhos, respirou fundo e deu sua resposta com um enorme sorriso no rosto.

— Não. Agora saiam antes que eu me convença a utilizar a força para tirar vocês daqui.

• • •

O escritório do Campeão já estava arrumado com os pertences do novo dono do cargo. Steven estava sentado de frente para sua escrivaninha, verificando alguns documentos enquanto os membros da Elite 4 estavam no sofá do outro lado da mesa, aguardando alguma fala de seu novo líder.

O rapaz lia um documento que descrevia toda a estrutura da Liga Pokémon de Hoenn e assim ficou por alguns minutos, analisando cada parágrafo contido naqueles papéis. Após o término da leitura ele descansou sua coluna ao se recostar na cadeira, e de seu rosto pareceu surgir um sorriso discreto, como se tivesse descoberto algo satisfatório.

— Aconteceu alguma coisa, garoto? — Drake perguntou. — Você parece animado.

— Sim, Sr. Drake — Steven respondeu, já sem conter o sorriso. — Eu li o Estatuto, e pelo que vi não há restrições para implantar algo que estou planejando.

— E o que seria? — questionou o velho.

— Não acho conveniente dizer ainda. Acho melhor eu amadurecer um pouco essa ideia. Me certificar de que ela realmente é viável.

Sidney e Phoebe trocaram olhares de dúvida, enquanto Drake cruzou os braços e se recostou no sofá. Glacia tomava chá, mas naquele momento colocou a xícara e o pires em cima da mesinha que estava a sua frente.

— E quais as diretrizes para esta temporada?

— Acredito que podemos seguir o pré-planejamento deixado pelo Sr. Wallace. Me parece um trabalho muito bom para ser desperdiçado. Também vi que ele já cuidou da definição dos líderes dos ginásios que estavam vagos. Isso já vai adiantar muito o nosso trabalho.

Steven se levantou e apertou um botão do telefone que estava em sua mesa. Quando o áudio se abriu e uma voz foi identificada do outro lado da linha, o Campeão surpreendeu os presentes com uma decisão repentina.

— Bom dia, Nancy. Poderia reservar pra mim uma passagem do primeiro vôo de amanhã para Sinnoh? Isso mesmo, eu vou partir do aeroporto de Rustboro.

Glacia se levantou em incredulidade. Era raro vê-la perder a compostura. Por isso os outros membros tinham certeza de que a decisão de Steven era, no mínimo, loucura.

— O que você está dizendo? — Repreendeu a mulher. — Você acabou de assumir o posto de Campeão de Hoenn, e já vai fazer uma viagem para tão longe? O que as pessoas vão pensar?

— Não se preocupe com isso, Sra. Glacia — mesmo com o clima de ligeira hostilidade que havia tomado conta do ambiente, Steven parecia bem tranquilo e convicto. — O que importa é o que elas vão pensar quando souberem a razão dessa viagem.

— E qual seria?

— Vocês saberão quando eu voltar.

Sidney deu um soco na mesa. O rapaz estava em fúria, deixando todos os presentes na sala apreensivos por conta de sua habitual impulsividade.

— Você tem merda de Grimer na cabeça! Tá achando que isso aqui é uma festa? Nossos recursos não servem pra bancar suas férias de luxo quando você bem entender! Foi complicado ganhar a confiança dos patrocinadores para ter todos os benefícios que temos hoje! E você vai jogar isso fora com menos de dois dias de trabalho!

— Aprecio seu posicionamento, Sidney. Só demonstra que você é um homem correto e preocupado com a integridade moral da Liga Pokémon. Nós compartilhamos desse sentimento, até porque eu sou o Campeão. Isso significa que qualquer escândalo envolvendo a gente vai afetar primeiramente a mim. Eu jamais colocaria a reputação de todos nós em risco dessa maneira. Peço que confiem em mim.

Os Elites trocaram olhares entre si. A preocupação do quarteto era evidente, pois sabiam que um Campeão se ausentar logo assim que assumisse o cargo era a oportunidade perfeita que a imprensa precisava para criar burburinho e vender notícias com as mais mirabolantes teorias da conspiração. E na ausência de Steven, a tarefa de segurar a barra cairia sobre eles.

— Isso não está certo, não tem como isso acabar bem — Sidney tentava argumentar para impedir Steven, até que sentiu Drake tocar seu ombro.

— Vamos dar um voto de confiança ao novo Campeão — ele então voltou seu olhar para o líder. — Mas fique ciente de que qualquer inconveniente que essa sua viagem vier a causar será única e exclusivamente problema seu.

— Agradeço o voto de confiança, Sr. Drake — Steven então se curvou para os membros da Elite. — Prometo não desapontá-los.

A reunião foi encerrada. Os membros da Elite saíram da sala de Steven ainda contrariados. Não sabiam o que aquele período sem o Campeão presente os reservaria, mas teriam que estar preparados para lidar com qualquer problema que aparecesse.

— Já começamos bem a nova administração, pra não dizer o contrário — disse Sidney, andando com os ombros curvados para a frente e as mãos nos bolsos.

— Tudo parece tão diferente agora — comentou Phoebe. — Sinto falta do Wallace. Ele saberia o que fazer nesse tipo de situação.

— O Wallace sequer causaria esse tipo de situação para nós — disse Glacia. — Ele jamais faria algo tão irresponsável.

— Seja lá o que o Steven está planejando obter com essa viagem, só nos resta esperar e lidar com o que tiver que ser feito aqui na ausência dele — falou Drake. — Não se preocupem, se as coisas começarem a sair do controle eu vou tomar as rédeas.

Glacia olhou para o membro mais velho e sorriu.

— Ainda bem que temos você conosco, Drake. Sua vasta experiência dos tempos de Campeão será de muita ajuda.

— Então vamos para a minha sala, quero discutir algumas coisas com vocês — Drake virou-se para a recepcionista que ficava em frente à sala de Steven. — Nancy, se alguém fizer contato diga que ainda estamos em reunião, por favor.

• • •

Briney estava sentado à mesa da casa de Clive, um ex-companheiro dos tempos da Marinha que havia se mudado para Dewford após a aposentadoria. Os dois tomavam um café quando a campainha soou.

— Deve ser ele — disse o dono da casa. — Um momento.

Alguns segundos se passaram. Briney ouviu o barulho da porta sendo aberta, e uma conversa abafada chegava aos seus ouvidos sem que ele conseguisse identificar o que estava sendo dito.

Clive voltou para a sala onde estava antes, dessa vez acompanhado de um rapaz de cabelos compridos de cor azulada. Seu porte era atlético, e sua fisionomia demonstrava certa despreocupação com a vida.

— Briney, este é Brawly. O líder do ginásio de Dewford.

O marinheiro o olhou de cima a baixo gravando bem a figura do líder, que não escondeu certa estranheza com aquilo.

— Você não é novo demais para ser líder de ginásio? Quantos anos você tem? Vinte?

— Já tenho vinte e quatro — disse o rapaz coçando a parte de trás da cabeça. — O Clive disse que você precisava falar comigo com urgência. Em que posso ajudar?

Briney afastou um pouco da mesa a cadeira onde estava sentado, para conseguir mais espaço. Colocou um cigarro na boca e olhou para Clive, como quem consultava o dono da casa para saber se tinha permissão para acendê-lo. Após um aceno positivo do amigo, sacou seu isqueiro e começou a fumar.

— Eu preciso de contato direto com a Elite 4 — o pedido do velho assustou os dois presentes na sala. — De preferência o Drake, ele é um conhecido meu.

— Olha, eu não posso ficar perturbando os membros da Elite sem uma boa razão. O que poderia ter acontecido para que você precise desse contato com eles?

— Aconteceu nada além do necessário para que você vá perturbá-los pra mim, garoto. Eu sei da agenda corrida do Drake, eu não iria importuná-lo se o problema fosse pequeno. Se eu não tivesse perdido o número dele, eu sequer me daria o trabalho de procurar alguém pra intermediar o contato.

Brawly olhou para Clive, que apenas acenou em concordância. O líder se viu sem alternativas, até que cedeu.

— Tudo bem. Nesse caso vamos à minha academia, que é o endereço que uso para o ginásio. O IP do computador de lá tem acesso liberado à rede da Elite 4, então podemos tentar uma vídeo-chamada.

Brawly e Briney seguiram para o ginásio. Clive resolveu ficar em casa, pois tinha alguns afazeres para terminar. Sem se conhecerem, os dois traçaram o caminho todo em silêncio. Ao chegarem à academia, o rapaz levou o visitante para a sala da administração.

Sentaram-se à mesa e ligaram um notebook. Brawly efetuou o acesso à plataforma do Comitê da Liga Pokémon e solicitou uma vídeo-chamada com a Elite 4. Alguns segundos se passaram até serem atendidos por um funcionário do local.

— Boa tarde, Brawly — cumprimentou o rapaz. — Em que posso ajudar?

— Eu preciso de contato com algum membro da Elite, com urgência. De preferência o Drake.

— Eu sinto muito, mas fui informado agora pela administração que eles estão em reunião com o novo Campeão que tomou posse. Quer deixar um recado?

Briney tomou a frente do líder de ginásio, ganhando destaque na tela.

— Diga a ele que Briney, um velho amigo dos tempos de Marinha, tem algo a dizer sobre a Team Aqua — ao citar o nome do grupo, o funcionário demonstrou uma expressão preocupada. — Não precisa saber do que se trata. Apenas repasse essa informação. Estarei em Dewford até o fim da semana.

Após encerrarem a chamada, Brawly levou Briney até a porta de saída.

— É uma pena que o senhor não conseguiu o contato agora.

— Não tem problema, garoto. Eu tenho certeza que o Drake vai vir assim que possível.

Briney já se preparava para voltar para a casa onde estava hospedado, quando notou a aproximação dos três adolescentes que havia trazido para Dewford.

— Ei, Sr. Briney — Ruby deu um aceno. — Boa tarde.

— Olá, crianças! Chegaram numa boa hora — o velho riu e coçou a barba. — Principalmente você, Sapphire. Aqui o cara que você veio procurar em Dewford.

O marinheiro apontou para Brawly. Sapphire não pareceu entender o que o velho queria dizer com aquilo. O rapaz também ficou um pouco confuso a princípio, mas logo compreendeu o significado daquela apresentação estranha.

— Ah, é uma desafiante? Qual é, beleza? Meu nome é Brawly, sou o líder de ginásio da cidade de Dewford.

— Prazer, eu me chamo Sapphire. Eu venho de Littleroot, e quero desafiá-lo para conquistar minha segunda insígnia.

— Segunda, é? — o líder abriu um sorriso. — Então presumo que você já esteja habituada com a ideia de ser avaliada antes de poder batalhar.

— Vou ter que fazer outro processo seletivo? — a menina já fazia uma expressão de desagrado.

— Já vi que sua primeira insígnia foi conquistada com a Roxanne — Brawly ria. — Relaxa, o que fazemos aqui é um pouco diferente. Como meu ginásio é especializado no tipo lutador, as batalhas acabam sendo um pouco mais intensas que o normal. Ainda mais para uma treinadora iniciante, como você. Por isso vou submetê-la a um teste físico simples.

— Um teste físico?

— Sim, só para me certificar de que você e seus Pokémons estão em condições de enfrentar meu time. Uma batalha de intensidade além do nível de vocês pode acabar fazendo mal à sua saúde e de seus Pokémons, devido à alta carga de estresse. Se você não atingir a pontuação mínima, poderá usar a minha academia para se preparar. Ela é equipada para treinar tanto pessoas como Pokémons.

— E quando eu posso fazer esse teste?

— Amanhã mesmo, se você quiser.

Sapphire olhou para seus amigos, que acenaram positivamente com a cabeça. A menina voltou-se para Brawly exibindo um sorriso confiante.

— Então o desafio tá marcado!

FIM DO CAPÍTULO 15

  

{ 18 comments... read them below or Comment }

  1. Shadow, amei. Gostei muito do modo como introduziu a Granite Cave de forma ligeira, mas não por isso de menor importância. Zinnia se encontrar brevemente com os protagonistas foi lindo, devo dizer.

    Hoje eu não tenho muito o que comentar. O que eu vi aqui foi a Elite reunida e discutindo coisas, o Steven saindo pra ir pra Sinnoh (foi catar a Cynthia!) e o Briney tentando passar um alerta, mas sem sucesso, para a elite via PC.

    O fato mais importante para assuntos imediatos foi o encontro da Sapphire com o líder Brawly, que parece estar preparando algo bacana pra ela...

    Bem, é só, e até logo Shadow!

    ReplyDelete
    Replies
    1. A Granite Cave é um ponto que não pode passar despercebido em Dewford. O encontro da Zinnia com o trio principal pode ter parecido algo simplório, mas vai servir para adiantar o desencadeamento de alguns eventos mais pra frente. Mesmo eles não tendo sido apresentados formalmente kkkkkkk

      O Steven foi embora pra Sinnoh e deixou todo mundo com cara de bobo ali na Liga Pokémon. A razão disso só saberemos mais pra frente, apesar do seu palpite ter sido interessante kkkk

      Agora é esperar os próximos dois capítulos pra ver como será essa batalha da Sapphire contra o Brawly, né? Já estava na hora de voltarmos com aquele ritmo de pancadaria. :v

      Valeu pela presença, e até a próxima! õ/

      Delete
  2. Acabou o capítulo e eu ainda estou me perguntando o que que nossos heróizinhos e nossa HEROÍNA DA PORRA (Camila) fizeram na Caverna alem de encontrar a Zinnia.
    Parece que é costume na aliança movimentar a E4 logo no começo da aventura, e você já fez isso jogando polêmica! O STEVEN VAI PRA SINNOH?! (Por algum motivo eu pensei que ele ia catar MegaStones, mas aí eu lembrei que não existem MegaStones em Sinnoh -q, Então eu não tenho ideia do que ele pode fazer lá)

    O Briney me lembrou o meu pai, o coitado tá ficando meio gagá, perdendo o número dos amigos, pq não salva no celular ou na nuvem -q E AÍ VEM O BRAWLY! EU ADOREI ESSE PERSONAGEM! ELE PARECE TANTO AQUELA GALERA FIT RAIZ! Não esse povo fit nutela que só come batata doce, frango e ovo. Mas a galera raiz! Que realmente se importa com a saúde, e não com o formato do corpo, se duvidar ele tem o numero da nutricionista dele no PokéNav, e é formado em Educação Física! E deve uma fisioterapeuta também pra evitar as lesões! EU REALMENTE ADOREI ESSE CARA! SAÚDE É O QUE INTERESSA! Ele não que simplesmente ficar fortão e sair fazendo fisiculturismo! AUSHAUHSAUHSAUHSAUHS

    Acho que já viajei muito no seu personagem! See u depois!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eles não necessariamente estavam fazendo algo importante. Até porque a Granite Cave é um ponto turístico de Dewford. Acabou que eles esbarraram na Zinnia por lá, e aí deu no que deu. :v

      Talvez se fossem quaisquer outros personagens eu não teria dado tanta importância, mas eu gosto muito dos membros da Elite de Hoenn. Por causa disso eu tenho tentado trabalhar com eles sempre que possível, até para que vocês já possam ir se habituando à presença dos cinco para quando eles realmente tiverem seu momento. O garoto Steven, novo Campeão, é um cara que fica fazendo esses mistérios mesmo. Foi uma atitude muito polêmica mesmo. Por isso é bom que a ideia dele seja realmente boa, porque senão eles estarão com uma bela dor de cabeça nas próximas semanas.

      O Briney é um marinheiro velho, e por isso faz coisas de marinheiro velho kkkkkkkkkkkkk Pode ser que ele já esteja perdendo os parafusos mesmo. Mas não sei se deveríamos dar pouca ideia pra ele... :v

      Já o Brawly é um cara bem simples. Um surfista que pratica luta e é treinador também. Não o vejo como um cara obcecado por vida fitness, mas é verdade que ele tem que ter um conhecimento no mínimo básico pra poder aumentar sua performance.

      Valeu pela presença e pelo comentário! Até a próxima! õ/

      Delete
  3. Opa

    Nosso grupo de heróis finalmente encontram Zinnia, mas como nenhum deles sabe do status de protagonista um do outro, eles acabam não dando muita bola.
    Elite 4. Sempre bom ver esses personagens!
    "Como minha primeira medida como campeão eu... vou tirar férias"
    Steven chega causando, hehehehe
    Brawly parece ser um cara bem legal, se preocupando com o oponente e seus Pokémon. Ou será que ele sø quer da uma amostra grátis promocional para eles, que se quiserem continuar usando a academia vão ter que pagar? :/ provavelmente não é isso.
    O final deixa a entender que o próximo capítulo Sapphire vai participar desde tal teste físico. Espero que as questões não sejam muito avançadas :)

    Brincadeiras a parte, esse teste é mais curioso que o de Rustboro, pois aquele nós poderíamos deduzir por causa da temática escolar e realmente tem um teste assim em Pokémon Adventures, já nesse ginásio não, então estou muito curioso com o que vai acontecer.
    Acho que é isso.
    Até mais ver e mal posso esperar o próximo capítulo!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu não achei que eles iriam se encontrar tão cedo. Eu planejava isso pra ocorrer mais pra frente na história, mas acabou que a ideia encaixou bem com aquela área da Granite Cave, que na verdade nos jogos quem está lá é o Steven. Mas encaixou muito bem pelo fato de ser algo relacionado à mitologia de Hoenn, sendo a Zinnia uma draconid, e o fato do Steven estar ocupado com a correria da Liga.

      O Brawly quer avaliar a Sapphire para ver se ela aguenta o tranco. O ginásio de Dewford tá longe de ser fácil kkkkkkkkk Ele é gente boa, mas na hora que a batalha começa isso fica de lado.

      O teste de admissão em Rustboro foi realmente baseado no do mangá. Eu achei interessante a ideia, e resolvi a partir daí adaptar isso para cada ginásio, cada um da sua forma. Não sei se todos vão ter, porque é difícil bolar esse tipo de coisa, e deixar o mesmo tipo de teste padrão torna as coisas cansativas. Mas sempre que possível eu vou trabalhar essa ideia da Sapphire ter que provar aos líderes que é digna de enfrentá-los.

      Valeu, Alefu! Até a próxima! õ/

      Delete
  4. Yo, Shadow!

    Que capítulo, meu amigo! Tivemos Zinnia encontrando nosso trio (FINALMENTE!!!!!!!!!!!), tivemos a maior revelação do primeiro mistério de AeH, que foi QUEM É O CAMPEÃO DE HOENN (que, é claro, mostra quem é que manda e tá fazendo que nem a galera de Brasília, separando jato pra dar uns rolês) e claro, a continuação do arco da Equipe Aqua e Magma. Mano, são tantas coisas acontecendo nesse capítulo que quando acabou, eu quis MAIS COISAS ACONTECENDO NESSE CAPÍTULO! Claro que teremos o confronto entre Sapphire e Brawly (coé, meu bróder, vamo pegar uma onda, bicho) e tantas coisas que Dewford nos espera, mas a ansiedade me pegou de jeito aqui.

    Como dizem no Nyah e no Spirit: MUITO BOM, CONTINUA!

    Você é foda! ♥

    See ya!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Tava demorando pra eles se encontrarem, né? Sinceramente eu acho que nem tanto, mas já resolvi colocar esse encontro em dia pra aproveitar aquela área da Granite Cave. Agora é só esperar que eles se esbarrem por aí de novo. :v

      O Steven já chega dando brecha pra revistas de fofoca fazerem aquele auê em cima dessa viagem repentina. Mas vamos esperar pra ver o que ele foi fazer em Sinnoh. Pode ser algo grande vindo aí.

      E por fim temos a apresentação do Brawly para a Sapphire. A partir de agora é foco total nesse desafio do ginásio. A segunda insígnia vem aí! Ou talvez não. O cara é barra pesada kkkkkkkkkk

      Até a próxima, parceiro! õ/

      Delete
  5. Opa, está na hora de continuar a travessia por Dewford! Pô, e eu pensando que o capítulo seria quase inteiro focado na Granite Cave, me decepcionei um pouco kkkkkk Acho que cavernas em fanfics não conseguem passar aquela mesma sensação agoniante dos games, tem muita coisa que gosto da Granite Cave, como comecei minha jornada no mundo Pokémon com R/S foi meu primeiro contato com uma caverna que tivesse uso do Flash, sem contar que na época eu não fazia ideia de que os Nosepass só podiam ser encontrados com Rock Smash, então passei muitas e muitas horas agoniantes nesse lugar kkkk Senti um pouco de falta disso, da fauna e das criaturas que habitam o local, tem vários bichos doidos aí como Mawiles e Sableyes. Tirando o capítulo da Clamperl no fundo do mar, acho que seria bom você voltar a acrescentar uma ou outra descrição sobre os próprios Pokémon selvagens, uma batalha rápida vez ou outra, pra não perder essa essência da jornada, ainda mais no comecinho da aventura que tudo é uma baita descoberta. Haverá muito tempo pra desenvolver todo mundo até o final kk

    Foi bacana ver a Zinnia tendo esse ligeiro desencontro com os protagonistas, gosto da pegada de mitologia e tradição que ela traz para a história, mesmo que ela não acredite muito nisso. É doido saber que em algum momento seus caminhos vão voltar a se cruzar e até lá pode ser que todos estejam com uma visão bem diferente do mundo, vai que os Aquas e os Magmas tomam controle de Hoenn inteira kkkkk

    A cena seguinte eu gostei muito, adoro sua Elite dos 4 e fico feliz que os tenha representado bem, dando bastante atenção quando pode (com Sinnoh, fui amaldiçoado com a Elite que mais odeio dos jogos, então é sempre bom ver alguém trabalhando os quatro de um jeito bem natural). Sidney, Phoebe, Glacia, Drake, todos eles têm aparições esporádicas e são muito bem representados na sua Hoenn! Por sinal, percebo que você sempre dá um carinho especial para o Drake, será que ele dará as caras em Dewford antes do que imaginamos? Ele não é do tipo de velhinho que ficará sentado numa poltrona esperando os desafiantes chegar, quero ver esse cara descendo porrada em geral kkkkkk E Steven, aguardo-o ansiosamente em minhas terras ( ͡° ͜ʖ ͡°)

    Agora que você falou sobre o próximo capítulo ter sido um fiasco na Hoenn antiga, acho que começo a ter uns vislumbres de como era. É uma tarefa difícil prender a atenção dos leitores por um capítulo inteiro só de treinamento, mas confio que você encontrará uma boa alternativa. Uma sugestão que deixo não apenas para esse, mas para todos os próximos capítulos que virão, é tentar dar um pouquinho mais de atenção aos Pokémon em si. Tenho sentido falta disso, de uma descrição simples, de um Wingull que passa voando na praia, dos Sidney estar acariciando seu Mightyena e de um treinador com seu favorito no ombro, sabe?Talvez isso acrescente um brilho renovado. Grande abraço!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu tenho que ser sincero. Odeio cavernas. Odeio muito. Talvez por isso eu tenha passado batido nesses detalhes pra poder avançar essa cena mais rápido, pois eu não tinha muita ideia do que fazer além daquilo. Pensei em trazer uma batalha entre a Sapphire e a Zinnia, mas os incentivos pras duas personagens conflitarem tão cedo ainda são muito baixos, e a diferença de força das duas é muito desproporcional. A falta de Pokémons selvagens alimentando as descrições com seus comportamentos habituais também foi um ponto bem observado. Realmente pode ter faltado nesse capítulo, e terei mais atenção com isso na próxima vez.

      Eu só discordo da parte em que você diz ter sentido falta de uma interação maior entre treinador e Pokémon, usando até o exemplo do Sidney com o Mightyena. Isso é algo que eu venho trabalhando desde o começo da história. Os capítulos 3, 4, 5, 7, 8, 9, 11, 12 e 14 (este antes mesmo do aparecimento da Clamperl) têm exemplos desse tipo de interação acontecendo. Também é bom às vezes ter mais capítulos focados nos personagens humanos, e o próximo vai ser assim, porque senão essas interações podem acabar ficando muito forçadas.

      Bom que curtiu o primeiro encontro da Zinnia com os protagonistas. Era um ponto da história que eu já tinha traçado desde antes de Rustboro, e estava ansioso por esse momento. Dessa vez foi breve. Vamos ver o que acontecerá da próxima vez que eles se esbarrarem. Isso se der tempo de trocarem uma ideia, vai que o mundo tá acabando lá...

      Trabalhar com a Elite 4 de Hoenn não é tão difícil, porque os personagens já têm uma base muito boa. Então são poucas alterações pontuais a serem feitas para que eles possam se adaptar bem à história. Acho que a única que ainda não teve tanto destaque foi a Phoebe, mas tenho algo guardado pra ela que vai ser interessante.

      Sobre o Drake... Bem, ele tem algo especial sim. Por mim ele seria o Campeão de Hoenn, porque acho esse cara mil vezes mais poderoso e com um visual mais foda que o Steven e o Wallace juntos kkkkkkkkkkkkk Mas deu pra pelo menos homenageá-lo com um título de ex-Campeão, mostrando que já foi ele quem esteve naquela cadeira que o Steven deveria estar sentando hoje (só deveria mesmo, porque mal chegou e o cara já pediu um voo lá pra onde o horizonte faz a curva).

      Valeu pela presença, meu parça!

      Até a próxima! õ/

      Delete
  6. yooooo!

    achei esse capítulo super rico e interessante devido aos diferentes núcleos que o shadow conseguiu escrever e explorar muito bem!

    esperava que o primeiro encontro entre los tres hermanos e a zinnia fosse mais marcante, talvez um combate bem intenso ou até mesmo a zinnia a partilhar toda a história por trás da sua crença e da sua aldeia... talvez no próximo encontro!

    essa cena da elite dos 4 ficou bem tensa e misteriosa! aliás, como sempre! eu sempre digo que adoro essas cenas porque trazem um lado mais sombrio e misterioso da história e nunca me dececiono! quero saber quais são esses planos do steven e o que drake vai fazer!

    agora vem gym!

    ReplyDelete
    Replies
    1. A introdução dos personagens principais à Zinnia foi propositalmente discreta. Achei que uma batalha agora poderia tirar o foco do capítulo, que era justamente abrir as brechas para alguns acontecimentos futuros. Por isso teve apenas a apresentação e já pulamos para a próxima cena. Mas futuramente veremos as capacidades da draconid como treinadora (inclusive lá pro final da segunda ou começo da terceira temporada devemos ter um arco dedicado a isso). Mas isso não significa que não teremos aparições dela antes disso, assim como um aprofundamento maior na história de seu povo.

      E sobre a Elite 4, o novo Campeão já começa seu mandato dando uma de louco e pegando um voo para longe! A indignação dos membros da Elite é compreensível, pois eles ainda não se acostumaram à ideia de um líder tão misterioso e polêmico depois de alguns anos seguindo Wallace, que era bem mais reservado (e aparentemente tinha mais juízo na cabeça também). Mas o Steven deve ter seus motivos para ter feito isso. O que será que ele vai trazer de Sinnoh?

      Que venha o segundo ginásio! õ/

      Delete
  7. Mas rapaz, esse capítulo teve umas coisinhas que deixaram tudo mais "realista" viu! De longe adorei a participação da Zinnia que, de praxe, agiu como de costume(O que quebrou o clichê quando citou sobre a avó da mesma, já que Zinnia fez o contrário do que foi instruída a fazer) e além disso um ponto em específico me chamou muito a atenção, quando citou sobre o endereço IP do micro de Brawly. Cara, não dava para aproximar mais do nosso cotidiano sem perder o brilho da ficção, foi interessante ter usado algo assim e adorei! Será que nossa heroína have enough guts to face the outstanding Brawly? Só no próximo capítulo descobriremos.
    Nota 10 pra essa belexura de capítulo Little Shadow!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Zinnia tem uma participação pequena por enquanto, mas conforme a história for caminhando ela terá cada vez mais destaque. E dessa vez sem aquela baboseira toda de "sentem-se crianças, vou contar a história do meu povo" kkkkkkkkkkkkk A verdade é que ela não tá nem aí pra nada.

      A Sapphire e o Brawly vão se enfrentar muito em breve. Você consegue imaginar o que vai sair de um confronto entre esses dois? Eu não consegui, até o capítulo ficar pronto.

      Até a próxima! õ/

      Delete
  8. Hey Shadow

    Aqui estou,para mais um comentário, tô atrasado?Tô,mas Grovyle tarda mas não falha,ou isso era a morte?hmm

    Apresentação do Brawly,24 aninhos,um jovem gafanhoto líder de ginásio,acho que teremos um desafio interessante pra menina Sapphire.

    E teve encontro com a Zinnia,foi bem rápido,eu achava que eles iriam interagir mais ou irem juntos,mas a Zinnia não tava afim de conversar,por um momento achei que fosse descobrir mais sobre os draconids mas ela não tá nem aí pra nada :v

    Elite discutindo é bem interessante,Steven tá causando problemas com essas viagem,mas eu entendo a Elite,o cara acabou de chegar e já quer sair pra tirar férias nas terras frias de Sinnoh, vamo esperar um pouquinho, pelo menos fingir que tá trabalhando uashuahsuahshuas

    Mas o que será que ele foi fazer em Sinnoh?Seria isso um indício de ligação da Lendária Timeline Perdida?Ou ele só tem negócios?Mas ele já tá achando brecha nas regras,isso aí vai dar ruim.

    E a Sapphire vai passar por um teste toda vez que precisar de uma insígnia?huehuehueheu

    Chegar na liga ela não vai aguentar mais ouvir a palavra teste,mas deixando a zueira de lado(só de lado pois a zueira nunca acaba), acho legal a idéia dos desafios pra descobrir a capacidade dos desafiantes.

    Acho que é so isso
    See Ya

    ReplyDelete
    Replies
    1. Salve, menino Grovy!

      Brawly é novo de idade, mas já é líder de ginásio há bastante tempo, como você pode ver nos capítulos mais adiante. E justamente essa experiência é que vai fazer com que a Sapphire tenha um desafio complicado pela frente.

      Zinnia é daquelas pessoas que quanto menos você perguntar sobre a vida dela melhor. Não é que eu tenha evitado aquele clichê de "sentem-se crianças, vou contar a história do meu povo", mas é que ela naturalmente já foge disso. Estranho seria se ela parasse pra contar as lendas pra pessoas que ela nunca viu na vida, mas quem sabe futuramente a gente não a vê se convencendo a falar um pouco sobre isso? :v

      Steven já chegou chegando. Não vai dar e nem ter um segundo de paz com a Elite por conta dessas empreitadas misteriosas que ele resolve fazer do nada, como por exemplo essa viagem repentina pra Sinnoh logo depois de assumir o cargo. Os Elites parecem não estar muito felizes com isso, ainda não engoliram a saída do Wallace, de quem eles gostavam muito. Mas vamos dar um voto de confiança ao novo Campeão e ver o que ele tem escondido na manga.

      Sim, a Sapphire vai ter que se qualificar pra todas as batalhas de ginásio, embora eu ainda não tenha nem ideia do que fazer para os próximos asuhasuhashuashuashu

      Até a próxima! õ/

      Delete
  9. E aí meu consagrado Sombroso, como cê tá brother?
    Mais um capítulo comentado hoje pra tu responder

    Mano eu amei esse capítulo, ele teve um clima diferente também, já to vendo que o arco de Dewford vai ter uma pegada bem mais diferente de Rustboro, interessante. Depois de um tempinho vemos nossa garota Zinnia contemplando a arte rupestre na Caverna Granita, amo demais esse lugar em ORAS, eles deram mais importância para a caverna e eu gostei que não é o Steven ali, mas sim a Zinnia que meu deus do céu, que grosseria com minhas crianças, não pode isso, não mesmo.
    Falando em Steven o que ele tem na cabeça em viajar assim de imediato para Sinnoh e deixar seus colegas assim na mão e logo no comecinho do mandato, quê isso menino, volte cá pra Hoenn, cancele esse voo e vai trabalhar homi.
    Brawly, novinho bicho, eu gostei de ver ele logo assim de cara e conversando com o Briney e aquele outro cara da marinha, ansioso pra saber se a mensagem será repassada para o Drake como ele quer e putz, a May vai passar um perrengue vs o Brawly com o desafio físico, esses líderes de ginásio de Hoenn não são moles não

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu gosto muito das cenas envolvendo a Zinnia. Eu quero trabalhar mais com ela na história, mas ainda não tive as brechas para avançar com ela por conta da jornada dos protagonistas estar muito no início.

      Steven tem planos que são planejados através de um planejamento muito cauteloso. Acredite no cara, ele sabe o que faz. Só não sabe como fazer sem causar um alarde...

      Brawly é um líder que gostei muito de trabalhar, de novo. Na AEH antiga ele foi um líder com uma batalha muito marcante contra a Sapphire, e agora tentei de todas as formas trazer essa intensidade de novo. E sim, a Sapphire vai sofrer um pouco com o teste físico, apesar de que ela não é sedentária, mas o nível de exigência do Brawly é alto.

      Até a próxima! õ/

      Delete

- Copyright © 2013 - 2018 Aventuras em Hoenn - Shadow - Powered by Blogger - Designed CanasOminous -