Postado por : ShadZ Mar 1, 2019

Determinação

Art by: lyannaa

Já entardecia quando Sapphire e Brawly se encaravam no topo da Caverna de Granito para dar início à batalha. Algumas estacas suspendiam tochas acesas que contrastavam com o céu cuja cor alaranjada aos poucos se transformava em um azul escuro.

Atrás de Brawly estavam algumas pessoas que frequentavam a academia e alguns amigos pessoais do líder. Entre eles um homem de idade já avançada, perto dos cinqüenta anos. Seus traços indicavam que ele vinha da distante região de Alola, um paraíso para surfistas onde o agora líder de Dewford havia morado por uns anos.

— Kola, está ansioso para estrear como juiz de batalha? — indagou Brawly.

— Nunca é tarde demais para aprender algo novo, não é? — o homem estalava os dedos enquanto caminhava até a lateral da arena improvisada.

O líder se voltou para a sua desafiante.

— Sapphy, a gente vai começar assim que você der o ok.

— Certo — respondeu a menina, que mexia a mão dentro de sua bolsa. — Tô terminando de me preparar aqui e a gente já começa.

Ruby se aproximou do ouvido da garota e levou uma das mãos à boca.

— Ele te chamou de Sapphy?

— Não pergunta sobre isso...

Zinnia passava pela multidão, curiosa para ver do que se tratava aquela quantidade de gente reunida no local. Quando chegou a um ponto menos movimentado percebeu que ali haveria uma batalha, e uma das participantes era a menina que encontrou na Caverna de Granito dois dias atrás.

— Ora, ora... Vamos ver como a garota se sai em batalha.

— Também estou curioso para ver o desempenho dela, mas o líder daqui de Dewford é um oponente de alto nível — disse um menino de cabelos loiros que estava ao lado.

Zinnia olhou para o garoto de relance e voltou sua atenção à arena de batalha sem dar muita importância, mas logo em seguida olhou de volta para ele com uma expressão de espanto. Sentia algo estranho vindo dele, uma energia que não era capaz de descrever, algo que jamais tinha visto vindo de um humano.

— Quem é você? — a mulher perguntou.

— Imaginei que você fosse perceber algo, draconid — o garoto sorria com o canto da boca. — Eu posso te contar, mas prometa que será o nosso segredinho.

Após o período de preparação Sapphire se posicionou do lado oposto ao ocupado por Brawly na arena. Com o entardecer a maré subia de forma que as ondas começavam a bater com força na parede de rochas, espirrando água com frequência por cima dos espectadores, mas não o suficiente para encharcá-los.

O líder aguardava paciente o sinal da garota para que pudessem começar o confronto. Não demorou muito para ouvir a frase que estava esperando.

— Estou pronta — disse a desafiante, com a voz um pouco trêmula por conta da ansiedade.

— Hora de me mostrar o que tu sabe fazer — Brawly sacou uma Pokéball de seu bolso, arremessando-a a sua frente. — Shakti, bora vencer mais essa!

Uma Meditite tomou forma no campo de batalha, sentando-se logo em seguida e assumindo uma posição de meditação enquanto aguardava a revelação de seu adversário. Era um Pokémon que combinava os tipos lutador e psíquico, algo incomum para Sapphire que era uma novata.

A menina não se intimidou com a escolha do oponente. Os olhos azuis focados passavam a segurança de quem tinha plena convicção de como lidar com a situação. A ansiedade que fazia suas mãos tremerem dessa vez não era medo, mas sim a euforia por ter alcançado aquele momento mais uma vez. Era hora de lutar por um novo marco e alçar um novo patamar como treinadora. Já tinha conseguido uma vez, poderia conseguir de novo.

— Torchic, você começa!

Dan entrou na arena, mas não tomou a iniciativa do ataque. Ficou apenas encarando a Meditite a sua frente, que por sua vez não fazia movimento algum. Seus olhos, inclusive, estavam fechados, como se ignorasse a presença do oponente.

— Não vai me atacar? — questionou a lutadora, sem se mover.

— Assim que você assumir uma posição de batalha — Dan respondeu. — Não vou atacar um oponente de guarda baixa.

— E quem disse que estou com a guarda baixa? Estar em guarda não necessariamente significa erguer os punhos para o oponente.

O Torchic franziu o cenho em desaprovação com o que acabara de ouvir. A serenidade de Shakti mais parecia um desaforo com leve toque de prepotência. Estaria ela tão convencida de que o venceria?

— Você fala demais pra alguém que está meditando.

— E se eu não tivesse respondido você me acharia rude. Você é um sujeito bem difícil de agradar, pelo visto. Provavelmente tem problemas para se relacionar com seus companheiros de equipe.

Dan fechou a cara no mesmo instante. Se havia algo que não suportava, era ficar sem resposta em qualquer situação que fosse. Shakti o deixava sem palavras, seu raciocínio parecia não funcionar. Não sabia como rebater os argumentos da oponente, mas não tinha tempo para isso. Sentiu-se aliviado ao receber a primeira ordem de Sapphire, ainda que não gostasse de ser comandado pela garota. Só queria um motivo para partir para a briga.

— Torchic, vamos começar com o Sand Attack! — ordenou a treinadora.

— Vamos ver se suas habilidades de combate são tão afiadas quanto sua língua! — Dan aproximou-se da Meditite e deu um golpe no chão com uma de suas patas, espirrando um punhado de areia para cima da adversária.

Shakti se manteve inerte até o último momento, quando seus olhos emitiram um brilho estranho. Para a surpresa de Dan e Sapphire, a lutadora se esquivou da areia com uma habilidade incrível. Era como se ela soubesse com exatidão como seria aquele golpe.

Detect... — disse Ruby com tom de preocupação. — Me faz lembrar o Hitmontop do Bruno da Elite da Liga Índigo.

— Nem me lembre, é um cara que eu não gostaria de enfrentar — Camila não tirava os olhos da batalha. — A Sapphire vai ter uma batalha muito enjoada contra essa Meditite.

— Pelo visto não vai ser fácil, mas ela tem chances. O que nos resta é torcer para que tudo saia bem.

— Hora de dar um pouco mais de emoção — Brawly comentou descruzando os braços. — Force Palm!

Shakti correu na direção de Dan. O Pokémon de fogo tentou se esquivar, mas sua oponente conseguia ler seus movimentos com clareza. Com a guarda baixa ele não teve tempo de posicionar a defesa, e por isso acabou sendo golpeado com força na região do estômago.

Sapphire observava o desenrolar da batalha apreensiva. A discrepância de nível entre os dois era considerável, e qualquer movimento mal calculado resultaria no seu Torchic apanhando cada vez mais. Pokémons lutadores eram ágeis e poderosos em combate de curta distância, e era esse tipo de confronto que Brawly tentava forçar a princípio. Era hora de mudar a abordagem.

— Torchic, aguente firme! Vamos trabalhar a distância, use o Ember!

Dan estufou o peito e disparou uma rajada de brasas na direção de Shakti. Os projéteis percorriam sua trajetória com grande velocidade, obrigando a Meditite a fazer grande esforço para se esquivar. Distraída com o ataque, ela não viu o Torchic avançar por trás para golpeá-la com um Peck, que causou um dano incômodo.

Brawly observava as reações de Sapphire a cada turno da batalha. O líder não parecia muito preocupado com o golpe sofrido por sua Meditite. Ele sabia bem da resistência de seus companheiros de equipe, pois eles eram treinados para isso. O que ele não podia deixar de notar era como sua oponente tinha fases ao longo da batalha. Ela ficava eufórica quando seu Pokémon acertava um golpe, e da mesma forma ficava aflita quando o oposto acontecia. O rapaz sorriu discretamente.

— Shakti, use o Meditate!

A lutadora se posicionou da mesma forma que estava antes da batalha começar. Fechou seus olhos e sua respiração se alterou para um ritmo mais cadenciado. Dan ficou enfurecido ao se sentir ignorado novamente. O que ele e Sapphire não sabiam é que aquela era uma técnica usada para aumentar a força de ataque do usuário. Os dois, então, decidiram erroneamente pelo ataque direto, tentando se aproveitar do momento de vulnerabilidade da Meditite.

Um Peck foi ordenado novamente. Sapphire estava disposta a terminar logo com a batalha, enquanto Dan só queria se afirmar perante Shakti. Brawly permaneceu sereno, o que causou estranheza em Sapphire.

Quando o Torchic se aproximou o suficiente, Shakti se esquivou com perfeição. Dan tropeçou para a frente, ficando em uma posição complicada.

— Deixa eu te ajudar a levantar — os olhos da Meditite começaram a brilhar em um tom púrpuro, enquanto ela movimentava seus braços de maneira semelhante a um regente de uma orquestra.

Dan foi envolto por uma aura da mesma cor que possuía os olhos de Shakti naquele momento. Ele não conseguia se mexer, por maior que fosse o esforço empregado. Seu corpo estava preso, seus músculos não obedeciam mais os comandos de seu cérebro.

— Ih, agora deu ruim — Zinnia comentou, meneando a cabeça em negação.

— Torchic, o que houve? — Sapphire indagou aflita.

— Já pode ir preparando seu próximo Pokémon, Sapphy — disse Brawly. — Acabou pro Torchic. Shakti, Confusion!

No mesmo momento em que recebeu a ordem, Shakti fechou as mãos com força. Dan foi atingido por uma forte dor de cabeça, que o fez se contorcer em angústia. Brawly, porém, não parou por ali.

— Agora vamos fazer bom uso daquele Meditate. Finalize com o Force Palm!

Dan tentava se livrar daquela dor a qualquer custo, e por isso nem percebeu que Shakti estava logo a sua frente. A Meditite abriu uma das mãos, e acertou com sua palma o estômago do Torchic novamente, mas dessa vez com ainda mais força. O Pokémon do tipo fogo foi arremessado para trás, caindo aos pés de Sapphire sem conseguir se movimentar. Não parecia que ia recobrar a consciência tão cedo.

— Torchic fora de combate! — o anúncio foi dado por Kola, juiz da batalha. — A Meditite de Brawly vence o primeiro round. A desafiante Sapphire tem um Pokémon restante em batalha.

Sapphire retornou Dan para sua Pokéball. Era visível a frustração estampada em seu rosto. Era uma batalha importante demais para sair em desvantagem, e mal havia conseguido encostar na Meditite de Brawly. No máximo, um ataque considerado efetivo, mas ainda longe de ser o suficiente para ameaçá-la de verdade.

Brawly a encarava, dessa vez com um semblante sério. Parecia não compreender por que havia ganhado aquele primeiro round com tanta facilidade.

— Sapphire, essa é uma batalha oficial da Liga Pokémon. Você está enfrentando um líder de ginásio, e não um amador em uma estrada qualquer. Você está competindo pela sua segunda insígnia, algo inimaginável para muitos treinadores. Você pode batalhar bem melhor que isso!

A menina não gostou muito de ouvir aquelas palavras, mas sabia que Brawly tinha razão. Por um momento perguntou se realmente estava dando tudo de si. Sabia a força de seu adversário, mas mesmo assim foi derrotada com facilidade no primeiro confronto. Precisava se recuperar com rapidez, ou aquela batalha viraria apenas uma péssima lembrança de um dia em que as coisas não deram certo. Seu principal Pokémon já estava fora de combate. E o próximo, apesar de ter recebido um bom treinamento, ainda não havia tido a oportunidade de batalhar naquele nível. Mas teria que ser aquela a primeira vez.

— Vamos lá. Você já me deu muito trabalho, agora tá na hora de me ajudar — dizia a treinadora, já com a sua última Pokéball em mãos. — Taillow, saia!

Era a vez de Jet assumir a batalha. O pequeno pássaro pousou em frente à Meditite com um sorriso confiante. Onde ele tivesse a oportunidade de mostrar o quanto era incrível, jamais recusaria o chamado.

Mi corazón se entristece quando me vejo obrigado a lutar com uma bela dama — o Taillow fazia uma pose dramática, encenando uma lamentação exagerada que fazia Shakti o olhar com estranheza. — Pero es lo que tengo que hacer.

— Me livrei daquele Torchic mal encarado para ter que lidar agora com um galã de novela — Shakti deu um suspiro. — É cada um que me aparece...

— Oh, então já enfrentaste o Dan — Jet a olhou de cima a baixo. — Não me parece que tenha se machucado ao lutar com ele.

— É uma pena que não pode dizer o mesmo do seu amigo — a Meditite sorria com um ar provocativo. Ela sabia jogar as palavras para tentar desestabilizar seus oponentes e assim induzi-los ao erro.

— Ah, não não não! Ele não é mi amigo. É no máximo um companheiro de equipe problemático. Agradeço por ter dado uma lição nele. O pequeno Dan estava precisando de alguém para lhe ensinar a ser um pouco mais humilde.

— Será que mais alguém aqui precisa corrigir esse excesso de confiança?

— A qual de nós a senhorita se refere?

O sorriso galanteador de Jet era devolvido por Shakti com um olhar sério e penetrante. Ela não cairia em nenhum truque de romantismo barato. Sentia que seu oponente era só conversa, mas foi ensinada por Brawly que jamais se deve deixar a guarda baixa, por maior que seja a certeza da vitória.

— Taillow, nós vamos precisar de muita atenção — disse Sapphire. — Teremos que enfrentar dois adversários para vencer essa batalha, e só sobrou você. Tenha cuidado.

O pássaro acenou positivamente com a cabeça, indicando que havia compreendido a orientação de sua treinadora. Sapphire se viu satisfeita com a resposta, pois temia que aquele Taillow fosse mais teimoso depois de todas as vezes que a irritou antes de ser capturado. Pelo visto ele era bem mais fácil de lidar do que o Torchic.

— Certo, vamos começar com o Focus Energy!

Jet começou a emitir uma aura de energia em volta do seu corpo, ao mesmo tempo em que mantinha uma postura de alta concentração. Seus olhos travaram a mira em Shakti. A lutadora se colocou em posição de alerta, sabendo bem do risco que corria com aquela técnica.

— Não vamos dar abertura para eles fazerem o que querem — Brawly estendeu o braço para frente, enfatizando a ordem. — Avance e use o Force Palm mais uma vez!

Shakti já avançava com a palma da pata dianteira em posição para golpear Jet, mas assim que chegou a uma distância mais próxima Sapphire ordenou que seu parceiro se esquivasse do ataque. Ela já esperava que Brawly fosse se aproveitar do momento de vulnerabilidade do Taillow, e por isso criou uma estratégia que atraísse a Meditite para um raio de ataque mais curto.

Wing Attack! — exclamou a garota.

Enquanto sua adversária corria em sua direção, Jet pegou impulso e deu um voo rasante em alta velocidade de encontro a ela, que não conseguiu frear e mudar de direção a tempo. As asas do Taillow emitiram um brilho intenso, e ao acertar Shakti a mesma foi arremessada metros para trás. A efetividade do ataque causou ainda mais dano na Meditite, já desgastada por ter sido acertada por Dan ainda no round anterior com um golpe também do tipo voador.

Soy El Gran Falco, o mais rápido de toda Hoenn! Não tem como você me superar em uma disputa de velocidade.

— Parece que você faz muito mais do que só falar besteira — Shakti já demonstrava dificuldade em falar. — Mas o que vem depois de mim é muito pior. Se quiser vencer, não o deixe ficar entretido com a luta.

Após o último aviso Shakti desabou inconsciente. Sapphire e Brawly estavam de volta a uma condição de igualdade, com apenas um Pokémon restante para cada lado. A menina recuperou a confiança ao conseguir anular a desvantagem numérica sem que o Taillow sofresse dano algum. Este, por sinal, se mostrava uma grata surpresa no time da treinadora. A situação antes complexa agora já era mais tranquila. Porém, ainda longe de dar à desafiante algum descanso.

— Esse é o tipo de postura que eu gosto de ver em um desafiante — comentou Brawly, enquanto retornava Shakti para sua Pokéball. — Manter a calma e continuar dando tudo de si, mesmo em desvantagem. Já vi muitos desistirem em situações bem mais fáceis. Obrigado por ter continuado até aqui, Sapphy.

— Desistir é um luxo que eu não tenho — disse a garota, com um sorriso de confiança. — E pra ser sincera eu nem quero.

— Sabe, os líderes de ginásio em Hoenn têm lições diferentes a ensinar aos seus desafiantes. Você enfrentou a Roxanne, então ela provavelmente falou algo pra você sobre a capacidade de se adaptar a condições adversas.

— Sim, eu lembro disso.

— A lição que eu tento passar àqueles que me desafiam é a determinação. É buscar a vitória a todo custo, mesmo que tudo esteja dando errado. Se você conciliar a resiliência à determinação, então será capaz de fazer coisas inimagináveis. Mas você tem algo a mais. Eu não precisei te ensinar nada sobre determinação, você já possui esse traço naturalmente. Há muito tempo um desafiante assim não aparece pra mim. O último desses que apareceu acabou de assumir o cargo de Campeão. Espero poder ver você em ação na Liga Pokémon muito em breve.

O líder sacou sua última Pokéball. Aquele seria o round derradeiro da batalha, a etapa decisiva que Sapphire precisaria superar para conquistar sua segunda insígnia.

— Mas não pense que vou facilitar pra você nesse final — ele estendeu sua última Pokéball em direção à garota. — Esse carinha aqui tá comigo desde muito tempo. Eu vou colocar ele na batalha pra poder extrair o máximo dessa sua determinação. Se quiser vencer, você e o Taillow vão ter que ultrapassar seus próprios limites. Oka, eu escolho você!

O último Pokémon lançado por Brawly era um Makuhita grande até mesmo para os padrões da espécie. A diferença de tamanho entre ele e o Taillow era considerável, de forma que Sapphire e o próprio Pokémon ficaram receosos de entrar em um combate direto. O problema era que Jet também só conhecia golpes físicos.

— Parece que teremos que apelar pra tática do “bater e correr” — disse Sapphire. — É muito arriscado manter a proximidade desse Makuhita por muito tempo. Ele parece ser forte.

— Aquele Pokémon era pra ser tão grande assim? — indagou Camila em tom de espanto.

— Até onde eu sei, não era não — respondeu Ruby, igualmente atônito. — Tudo bem que o Taillow é bem mais forte do que pensávamos, mas essa diferença de tamanho vai ser um fator de desequilíbrio visto que ambos são usuários de ataques físicos.

— A Sapphire vai ter que apelar pra velocidade, é o atributo do Taillow que ela vai precisar mais nesse momento.

Jet encarava a distância o Makuhita, mas ele parecia muito calmo visto o aviso dado por Shakti. Ele esperava um oponente mais agressivo, mas era estranho o quanto Oka estava quieto. As informações não estavam batendo.

— Ei — o Makuhita chamou. — Você é o meu oponente?

— Eu mesmo, nobre senhor — Jet tentava disfarçar a apreensão. — Por que a pergunta?

— Nada... — Oka começou a soltar um riso abafado, causando ainda mais estranheza em Jet. — Só espero que você me divirta.

Sapphire e Brawly ainda se encaravam. Um aguardava o outro fazer o primeiro movimento. Aquele era um ponto da batalha em que qualquer descuido poderia custar caro. Porém, pouco tempo se passou até que o líder resolvesse tomar a iniciativa.

— Vou dizer mais uma vez, Sapphy. Dê o seu máximo nesse round final, porque eu também vou com tudo!

— Não precisa nem dizer. Taillow, use o Wing Attack!

Brawly deu um sorriso de canto. Por dentro já comemorava a abertura que sua adversária havia lhe dado.

— Era isso mesmo que eu precisava. Oka, intercepte o ataque com o Fake Out!

Jet foi surpreendido ao ver o adversário avançar em sua direção. Mesmo que a estratégia já tenha sido utilizada por Brawly, ainda era surpreendente como aquele Makuhita conseguia se mover com leveza, mesmo que sua estrutura corporal não favorecesse aquele atributo.

Oka atingiu o rosto do Taillow com a pata dianteira, fazendo-o recuar sem sequer tentar executar o ataque que Sapphire lhe ordenara. Jet não entendeu o que havia acontecido. Estava certo de que cumpriria o comando sem hesitar, mas foi como se a ordem tivesse sido apagada de sua memória. O cancelamento do ataque foi de forma quase automática.

— O que houve? — indagou a treinadora em tom de descrença.

Fake Out é uma técnica que se usa para bloquear o ímpeto de ataque de um adversário. Por isso seu Taillow cessou o ataque assim que foi atingido — explicou Brawly. — É uma técnica de entrada, então só posso usá-la no primeiro turno da batalha. Mas ainda é bom para ganhar tempo. Oka, aproveite que o Taillow tá atordoado e use o Bulk Up!

O Makuhita começou a canalizar suas energias para aumentar a própria força. Seus músculos aos poucos se tencionavam, de forma a mostrar que ele seria capaz de dar golpes cada vez mais fortes.

— Não deixa ele concentrar a energia! Use o Quick Attack! — ordenou Sapphire, já prevendo o perigo de deixar aquela técnica ser completada.

Jet se atirou em direção a Oka e o golpeou com toda a força que tinha. O Makuhita deu alguns passos para trás, enquanto o Taillow recuou antes que pudesse sofrer um contra-ataque.

— Consegui causar algum dano? — indagou Jet para si próprio.

Oka coçou a barriga, onde havia sido atacado, e em seguida deu um bocejo.

— Chato...

Jet se assustou ao ver que o ataque não havia surtido tanto efeito. Oka abriu um sorriso malicioso, como se mostrasse que aquela batalha estava sob seu controle absoluto.

— Essa técnica eu acho um pouco chata. Ela aumenta meu poder de ataque e defesa ao mesmo tempo, então eu nunca consigo ter uma luta emocionante porque meus adversários acabam não aguentando. Me diz uma coisa, você acha que consegue durar um pouco contra mim? Eu preciso me divertir mais em combate, porque ultimamente isso aqui tem sido um tédio.

Mucho hablas, pero poco haces. Vamos ver se consegue se segurar por muito tempo!

Jet preparou um novo golpe e partiu em direção a Oka. Sua velocidade era incomparável, nesse quesito não havia Pokémon algum na equipe de Brawly que pudesse superá-lo. Conseguiu chegar por trás do oponente sem que fosse percebido a tempo. Quando o Makuhita se virou para tentar bloquear o ataque já era tarde. Um Wing Attack direto, sem chances de ser defendido.

O lutador sentiu o impacto atravessar seu corpo. Sua vista ficou embaçada e seu estômago parecia ter sido virado de cabeça para baixo.

— O que acha disso? Foi bom pra te divertir um pouco? — perguntou o Taillow.

Grunhidos baixos eram feitos por Oka, deixando Jet em estado de alerta. O ataque parecia ter doído bastante no Makuhita, mas ele começou a dar uma gargalhada intensa, quase descontrolada.

— Era isso que eu queria! — disse o lutador. — Você! Venha até aqui e me divirta de novo! Eu quero mais!

— Você é louco!

— Onde foi parar aquele seu sotaque estranho? Está tão assustado que nem consegue mais interpretar seu alter ego? Eu disse para me divertir mais! Se você não vier até mim, eu vou até você!

Oka disparou na direção de Jet e aplicou um Force Palm sem que houvesse tempo para reação. O ataque foi direto, deixando o Taillow sem ar por alguns segundos. Sapphire soltou uma exclamação ao ver seu parceiro ser arremessado contra uma das rochas que rodeavam a arena de batalha.

— Taillow!

— Essa não — disse Brawly colocando a mão na testa. — Agora ele ficou empolgado...

— Ei, passarinho! — o Makuhita tinha um olhar sádico direcionado a Jet. — Vê se aguenta o tranco, que eu tô só começando!

— Desgraçado... — Jet tossia enquanto se levantava. — Não vai ser tão fácil me derrubar.

Jet se colocou em posição de ataque, abrindo suas asas que começaram a emanar uma energia concentrada que fazia parecer que estavam brilhando. O olhar do Pokémon voador era focado em Oka, que sorria enquanto se preparava para receber o ataque. Ele parecia estar gostando da batalha.

— Vamos, Taillow! Ataque! — ordenou Sapphire.

O voo foi tão rápido que as pessoas em volta não conseguiram acompanhar. Oka se posicionou para receber o ataque, que causou grande dano por ser sua fraqueza, mas no momento exato da colisão o Makuhita agarrou Jet e o arremessou ao chão, como ordenado por Brawly.

— Acerte ele com o Force Palm!

Os dois trocaram golpes sem ceder a nenhum momento. O público em volta observava o último round com olhares maravilhados, outros espantados. Tanto Brawly e Oka como Sapphire e Jet estavam levando ao extremo o desejo de vencer.

— Tenho que admitir, Sapphy — Brawly comentou. — Eu sabia que você ia me dar uma batalha, não esperava jamais que fosse algo tão intenso. De onde vocês tiram tanta garra?

— Não faz pergunta difícil — respondeu a garota, mostrando um sorriso descontraído. — Eu só tento chegar ao meu máximo, para tentar estender meus limites aos poucos.

— Talvez você esteja fazendo o certo mesmo. Existem várias formas de se tornar melhor, mas todas elas envolvem um ingrediente em comum: a paixão pelo que fazemos. Por muito tempo eu abdiquei daquilo que eu amo fazer, e você agora está me dando uma verdadeira lição de que caminho eu devo seguir daqui pra frente. Independente do resultado da batalha eu tô satisfeito, e agradecido. Mas como líder ainda é o meu dever evitar que você vença uma batalha fácil. Oka, Bulk Up!

— Manda ver, eu quero levar daqui uma memória que me faça sentir orgulho. Taillow, Focus Energy!

Os dois Pokémons, já esgotados, começaram a canalizar suas energias para aumentar a força para o próximo ataque. A batalha já começava a desenhar seus últimos contornos. Nenhum dos dois estava disposto a perder ali.

Com toda a força que tinham, Oka e Jet avançaram um contra o outro para resolver aquela batalha de uma vez por todas. A colisão da asa do Taillow com o punho do Makuhita criou uma onda de energia que abriu uma pequena cratera no chão abaixo de onde os dois estavam. Ambos travavam um duelo de força para superar o outro, mas no fim das contas o porte físico foi determinante para o resultado e o lutador prevaleceu.

Jet foi ao chão com gritos agudos de dor que assustaram os presentes no local, incluindo Brawly. Sapphire tentava encontrar o motivo da agonia de seu parceiro, até que percebeu que ele mantinha a asa que desferiu o golpe imóvel. Ela, porém, estava torta, uma cena que causou imediato desconforto na treinadora.

— Taillow!

— Droga! — exclamou Brawly. — Kola, interrompa a batalha!

— Espera, olha ali — disse o árbitro.

Quando Brawly voltou sua atenção ao campo de batalha, percebeu que o Taillow se levantava, mesmo com muita dificuldade. Conseguiu se manter de pé e caminhar alguns passos até o Makuhita, embora arrastando sua asa machucada, que o fazia sentir ainda mais dor.

Oka arfava de cansaço. Apesar de ter se saído melhor na disputa de força estava muito desgastado, e também havia sofrido grande dano na troca de golpes. Jet o encarava com um olhar de raiva, algo que não era de seu feitio.

— Você teve a audácia de quebrar a minha asa... — dizia o Taillow ofegante. — Nem que eu morra aqui vou deixar você passar impune dessa!

Brawly observava a cena preocupado. Ele sabia da gravidade da lesão de Jet, e sentia que não podia deixar a luta continuar.

— Sapphy, acho melhor interrompermos a batalha e continuar outra hora. Seu Taillow não pode batalhar nesse estado.

O líder então ficou surpreso ao se ver encarado por Sapphire com um olhar fixo e convicto, apesar de algumas lágrimas que escorriam do rosto da menina. Ela provavelmente estava muito mais preocupada que ele. Afinal, o Taillow era o parceiro de equipe dela. Mas ao mesmo tempo algo a fazia querer ir além.

— Nós vamos continuar, é o desejo do Taillow. Você mesmo disse para ultrapassarmos nossos limites, então respeite a determinação dele! Taillow, Wing Attack!

Jet fez o movimento de guarda com suas asas, tentando ao máximo ignorar a dor excruciante que o afligia. Suas asas brilharam uma última vez, e ele deu um voo rasante para acertar o golpe em Oka. Estava na hora de terminar com a batalha, independente de qual fosse o resultado. Para Jet era o suficiente, pois sabia que tinha dado tudo de si.

— Aqui a diversão que você tanto queria!

O ataque acertou com toda a força que ainda restava em Jet. Oka foi arremessado para trás com tanta força que demoliu a rocha que estava no caminho, e caiu para fora da arena. Jet pousou lutando dessa vez contra a tontura que já fazia sua vista enxergar tudo dobrado. Mas resistia bravamente. Só precisava ficar de pé por mais alguns segundos.

Kola verificou a condição do Makuhita, constatando que o mesmo já estava inconsciente. Levantou uma das mãos e decretou o fim da batalha, no mesmo momento em que Jet caía no chão igualmente apagado.

— O líder Brawly não possui nenhum Pokémon restante. A vencedora é a desafiante Sapph...

O árbitro sequer conseguiu terminar a frase protocolar. Sapphire já invadia a arena de batalha para pegar Jet em seus braços, e sem querer perder tempo o colocando dentro de alguma Pokéball foi correndo em direção ao Centro Pokémon local. Ruby e Camila não perderam tempo e seguiram a garota.

— Brawly, ela não pegou a... — o homem foi interrompido pelo líder, que pôs a mão em seu ombro.

— Eu cuido disso depois. Pode dispersar os espectadores, que eu vou até onde ela está.

• • •

Já era por volta das oito e meia da noite quando Brawly apareceu no saguão do Centro Pokémon da cidade. Andou até a recepção e perguntou sobre Sapphire. Por coincidência, a enfermeira que havia cuidado do time dela estava passando por ali no mesmo instante, e respondeu o rapaz.

— Eu soube o que aconteceu mais cedo na batalha de vocês. Ela e os amigos estão no quarto 202. Pode ir até lá, só não chame ou bata na porta muito alto.

Brawly caminhou até o quarto indicado pela enfermeira. Ao bater na porta ouviu passos, com a maçaneta virando poucos segundos depois. Quem atendeu o líder foi Ruby, que após perceber quem era logo se virou de volta para o quarto.

— Sapphire, é pra você — disse o garoto. — Pode entrar, Brawly.

O rapaz entrou no aposento. Ele estava um pouco sem graça com o final da batalha, pois o que deveria ser uma experiência positiva para sua desafiante acabou por ter um final estressante.

— E aí? Como ele tá?

Sapphire respirou fundo. A menina ainda estava um pouco abalada com a cena, pois não esperava ver algo do tipo em sua jornada. Era difícil assimilar o que havia acontecido, mas o nervosismo já parecia ter passado.

— Ele teve a asa quebrada naquela troca de golpes. A condição dele é estável, mas a equipe médica disse que foi uma fratura séria.

— Imagino, quebrar uma asa deve ser a pior coisa pra um Pokémon voador — Brawly caminhou até a janela do quarto, de onde ficou encarando a orla da praia com o movimento noturno em volta das feiras. — Não é a primeira vez que acontece. Meu Makuhita tem um temperamento exagerado, ele vive extrapolando os limites. Vou precisar de uma boa conversa com ele. Peço mil desculpas pelo ocorrido. A batalha não deveria ter tomado um rumo tão extremo.

— Não foi sua culpa, Brawly — disse Sapphire. — Nós acabamos indo um pouco além da conta também. Nenhum de nós imaginava que isso fosse acontecer dessa maneira.

— Eu não sei como eu poderia te compensar.

— Não precisa. Eu já fui compensada com a batalha mais intensa que eu tive na minha vida — o sorriso de Sapphire era sincero, o que fez Brawly soltar um suspiro de alívio. — É uma experiência que eu quero ter de novo. Claro, da próxima vez sem nenhum Pokémon meu se machucando desse jeito.

Sapphire estendeu a mão ao líder. Seus olhos tinham sinais de leve inchaço, indicando que ela havia chorado momentos antes. Mas ela tinha um sorriso bem aberto naquele momento. Brawly sorriu também e devolveu o cumprimento.

Quando se soltaram, Sapphire sentiu a presença de um objeto em sua mão. Ao abrir, notou que se tratava de um símbolo metálico em formato de luva de boxe, onde predominavam as cores azul e laranja.


— Você saiu com tanta pressa que acabou esquecendo de pegar a insígnia comigo — Brawly deu um riso breve. — Pronto, não te devo mais nada.

— Se eu te contar que eu ia embora de Dewford e não ia lembrar da insígnia, você acredita?

— Eu duvido — disse Ruby fazendo todos no quarto caírem na risada, com exceção de Sapphire que o encarou emburrada.

— Vocês vão embora em breve, não é?

— Sim, o Ruby tem uma apresentação em Slateport. A gente precisa ir logo pra lá. Partiremos amanhã mesmo.

— Bom, então desejo boa sorte na caminhada de vocês — Brawly estendeu o braço para Sapphire, com o punho fechado. — Principalmente pra você, Sapphy. Graças a você eu consegui reconsiderar o meu futuro. Qualquer dia a gente se encontra, e vamos ter outra batalha ainda melhor que a de hoje.

— Feito — a menina devolveu o gesto, tocando sua mão com a de Brawly.

— Bem, acho que é isso. Boa noite pra vocês, e uma boa recuperação pro Taillow. Esse carinha merece um descanso.

Brawly foi embora, deixando os três viajantes no quarto do Centro Pokémon. Sapphire parecia bem mais tranquila naquele momento, e só então caiu a ficha de que havia vencido um ginásio pela segunda vez. Olhou para sua recém-conquistada insígnia, e um sorriso prontamente se formou em seu rosto.

— Faltam seis.

FIM DO CAPÍTULO 17

  

{ 14 comments... read them below or Comment }

  1. Oi Sombra! Animado com a nova gen? Eu sei que está.

    Agora, falando do capítulo:

    Foi inteiro de batalha. O Dan não teve chances. Foi um frangote na luta dele e nada mais. Foi uma lição pesada. Minha avó já dizia:
    Se os pais não dão uma lição, a vida vai dar, do modo mais difícil.

    Sobre o Taillow, ele se saiu bem mais comportado do que pensei, e se mostrou tenaz. Lógico que ele tinha uma vantagem de tipos ao seu favor, mas ele estava contra proficiência da batalha, não street thugs. Por isso foi surpreendente o fato de ele prosseguir.

    No mais nesse capítulo vemos novamente o Brawly se mostrando um cara bacana, que é despreocupado, mas sabe o que fazer, e como fazer.

    No mais vimos aqui pouca coisa, mas ainda assim de interesse, como a Zinnia e o Guri (será o lagarto verde voador ou algum parente dele?), além de termos o Ruby falando informações que condizem mais a alguém que já teve interesse em lutar do que em fazer shows. Influência do pai ou segredos do passado?

    Bem, é isso, valeu e falou Shadow!

    ReplyDelete
    Replies
    1. SÓ FALTOU EU CHORAR DURANTE AQUELA DIRECT! KKKKKKKKKKKKKKKKK

      Salve, Napo! Tudo firme?

      O Dan não deu nem pro cheiro. Bom pra ele refletir um pouco e aprender a ser mais humilde. Se bem que eu acredito que ele vai é ficar ainda mais amargurado depois dessa surra que ele levou.

      O Jet foi a grande surpresa dessa batalha pra mim. Me parecia que ele não ia ter brilho nenhum durante essa jornada da Sapphire, porque a participação dele na AEH antiga foi pífia a ponto de eu forçar a troca dele de time pra ver se melhorava em alguma coisa. E de repente ele chega chutando bundas pra todo lado! Quem segura o galã de Hoenn?

      O Brawly é um baita treinador. É realmente uma pena pra Liga de Hoenn que ele queira deixar de ser líder de ginásio, porque vai ser uma grande perda. Mas ele também merece ser feliz e viver a vida dele. Sete anos de serviços prestados é muita coisa.

      Quem é o garoto? Seu chute foi interessante, mas será que acertou? :v

      Já o Ruby nunca teve interesse em ser treinador, ele conhece o ramo mais por influência do pai mesmo kkkkkkk

      Até a próxima! õ/

      Delete
  2. Opa

    E então, a segunda batalha de ginásio, Sapphire vs Brawly. Foi realmente uma batalha bem intensa. E o astro foi Jet, o Pokémon voador já era de se esperar que seria importante nesse ginásio.
    foi bem legal ver a Meditite dando uma surra no Dan, "Sabe o que falta em você, rapaz? Humildade", ele mereceu um pouco e espero que isso o ajude a crecer como pessoa (Pokémon).
    O Makuhita parecia problemático, mas... quebrou a asa do Jet, tá bom que não foi de propósito, mas eu não esperava isso. Tenho quase certeza que isso vai ser importante mais para frente.
    Quem era aquele garoto loiro? Não sei, se ele não for original eu realmente não me lembro. Na real eu tava pensando no Emerald, mas acho que não.
    "Ele te chamou de Sapphy?", tá com ciúme, Ruby? Hihihihihihi
    Acho que é isso, provavelmente isso fecha o arco de Dewford, agora é esperar para ver o que vem pela frente, até mais mano!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Cara, foi intensa mesmo. Fiquei exausto depois que terminei o capítulo, mas é aquele cansaço com sensação de recompensa kkkkk Uma meta importante foi batida, e isso representa muito pra AEH que é uma história que teve tantos altos e baixos ao longo do tempo.

      Jet é a estrela do dia. Quem diria que aquele Taillow debochado lá do capítulo 1 ia se mostrar um lutador tão forte? Quebrou a asa e ainda foi pra cima! Ele é o nosso guerreirinho.

      Dan, por outro lado, foi heróico na batalha contra a Roxanne, mas aqui passou vergonha. Que bela lição que ele tomou da Shakti. Mas tenho minhas dúvidas se isso vai fazer ele melhorar esse comportamento...

      Não, o garoto não é o Emerald kkkkk Mas em breve vocês terão mais detalhes sobre ele. Até o fim da Omega Saga, garanto!

      A questão da pergunta do Ruby nem foi ciúme, foi mais por curiosidade mesmo. Mas que pegou pra esse lado, pegou kkkkkkkk Quem shippa os dois deve ter sentido uma alegria ao ver essa reação dele.

      Próxima parada: Slateport! A estadia lá vai ser longa.

      Até a próxima! õ/

      Delete
  3. Meu arceus sombrinha. Por instante eu pensai que lá o passarinho ia morrer kkk
    Fiquei com dó dele.

    Que luta intensa sombrinha, muito boa. Estou no aguardo de próximos capítulos!

    ReplyDelete
    Replies
    1. A batalha foi dura pro Jet. Agora temos que aguardar um longo tempo até a recuperação dele. Mas o importante é que ele mostrou que é um membro bem forte no time da Sapphire.

      Fico feliz que tenha curtido a luta, porque realmente deu uma trabalheira pra fazer kkkkkkkkkkkkk

      Até a próxima! õ/

      Delete
  4. Como eu deveria comentar algo se estou sem palavras pra esse importante fragmento da história de nossos heróis? Essa luta me deixou eufórico, sem brincadeira, me sinto disposto pra conquistar os maiores palcos do mundo >~<.

    Shadow você acertou em cheio nesse capítulo. Toda a fluidez junto das boas descrições fizeram desse cap um dos melhores até agora, fora que passou uma ótima energia e, ser um escritor capaz de o fazê-lo o torna digno de ser reconhecido. Um ponto positivo que quero ressaltar é nas conversas dos Pokémon, pois tá ficando massa demais eles se alfinetarem durante o combate, quero mais indireta!(Eu sempre fico "Turn Down For What" quando indiretas aparecem rsrs).

    Espero que Jet melhore logo, afinal, não podemos perder uma peça chave no time da "Sapphy" agora que faltam seis pedreiras pra moça alcançar a liga. Estou no aguardo do próximo!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Essas batalhas estão tendo doses exageradas de intensidade ultimamente kkkkkkkkkkkkkkk Qualquer hora a Sapphire vai ter um ataque, que ninguém aguenta tanta pressão!

      Que bom que curtiu a batalha, cara! Foi trabalhoso recriar esse desafio da AEH antiga e readaptá-lo para os moldes da nova, mas no fim das contas eu curti o resultado, e fico aliviado que vocês também tenham gostado.

      E sim, o trash talk dos Pokémons está atingindo novos patamares! kkkkkkkkkkkkkkkkkk Antes da pancadaria rolar a gente vê que pelo menos as línguas estão afiadas.

      O Jet teve uma lesão séria. Provavelmente vai levar um tempo pra se recuperar, e não sabemos se será totalmente. Mas ele merece um descanso, porque ele realmente carregou nessa batalha. Diferente do Dan, desumilde, que vai precisar refletir um pouco sobre o que está fazendo da vida...

      Valeu pela presença, cara!

      Até a próxima! õ/

      Delete
  5. WOW!!!

    shadow, eu tenho que admitir que não estava nada à espera de um capítulo e de um combate tão intenso como esse! maravilhoso mesmo!!

    o torchic revelou ser um pouco mais fraco do que todos estavamos à espera, mas talvez nem ele mesmo estivesse à espera de encontrar um adversário tão forte omo meditite! por outro lado, gostei muito do protagonismo que taillow teve nesse combate! adoraria ver ele e makuhite, no futuro, a disputar outro combate tão intenso como este!

    gostei igualmente do encerramento deste arco: sapphire consegue conquistar mais uma insignia enquanto ajuda brawly sobre o seu futuro! YAS!

    outro ponto que achei muito curioso foi o aparecimento de zinnia e aquele menino louro... hmmm quem será? será que já o conhecemos? será ele wally??????

    EU CÁ TENHO AS MINHAS TEORIAS, MAS AGUARDAREI PARA MAIS CAPÍTULOS!! see ya!!! :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eles precisavam dar tudo de si nessa batalha. Não só pela insígnia, mas pra provar um pro outro que eles estavam compromissados a ajudar o outro a ir em busca de seus sonhos. Sapphire e Brawly desenvolveram uma boa amizade durante essa estadia em Dewford, e quem sabe futuramente ela não se fortaleça com outros encontros?

      O Dan realmente achou que conseguia lidar com mais do que podia. Ter vencido de primeira a batalha contra a Roxanne parece ter feito com que ele ficasse mal acostumado, então quando enfrentou um oponente mais forte como a Meditite do Brawly ele acabou levando uma boa surra. Vamos ver se isso vai torná-lo mais humilde daqui em diante.

      Quem conseguiu levar a Sapphire à vitória mesmo foi o Jet, mas a um preço alto. Com essa lesão na asa parece que ele vai ficar um bom tempo longe dos holofotes. Mas ele é forte, quando voltar certamente vai poder recuperar o tempo perdido sem demorar muito.

      Sobre a Zinnia e o garoto loiro, foi apenas uma dica que eu deixei ali, que futuramente vai fazer sentido. Ele não é o Wally, é um outro personagem que com o tempo vocês vão conhecer melhor.

      Fico feliz que tenha curtido o capítulo. Em breve voltaremos com o arco de Slateport, e se prepare que essa cidade vai mudar muita coisa na história. ;)

      Até a próxima! õ/

      Delete
  6. É, Brawly, mais uma vez você conseguiu manter o seu posto com a melhor batalha de Hoenn! É sempre um desafio manter o nível de ginásio em ginásio, e essa aqui em especial tinha uma cobrança ainda maior. É incrível que uma batalha de 2x2 tenha rendido tantas cenas épicas, Dan e Jet é como mandar o capitão e o primeiro imediato para a linha de frente, os dois estavam dispostos a dar tudo de si. Eu acho engraçado como o time da Sapphire tem esse dar debochado, mas quando eles estão de frente com Pokémons ainda mais debochados que eles é alfinetada pra todo lado hahahuae

    Shakti e Oka foram muito bem construídos, é sempre uma pena que esses Pokémon não tenham muito tempo de cena, mas vai que surge a oportunidade deles voltarem mais pra frente em suas formas evoluídas, né? Achei o fato de Oka ser um Makuhito gigante foda demais, nada de evoluções inesperadas ou um Hariyama pra assustar, os Makuhitas sempre foram o verdadeiro símbolo do ginásio de Dewford e Oka cumpriu sua missão em intimidar os adversários.

    Jet e seu traço espanhol galã de novela é cômico demais, o bacana de ser uma língua acessível é que nem foi preciso colocar legendas do lado, o texto fica mais fluído. E mesmo que ele tenha trago esse ar descontraído no começo, foi show perceber que quando a situação esquentou ele se revelou como um combatente determinado, pronto para sacrificar tudo pelo vitória. Às vezes parece que os Pokémon da Sapphire nem fazem isso por ela, fazem por eles próprios haha E é justamente isso que torna tudo interessante, a asa quebrada será um baita empecilho para ele superar e ter o apoio de sua treinadora nessa hora pode ajudar os laços a se fortalecerem. Um empecilho desses acabará tornando o Jet um dos Pokémon mais interessante de se acompanhar na sua história.

    Toda batalha acirrada deixa algumas cicatrizes e aprendizados, fiquei muito contente com o resultado dessa batalha que manteve o nível elevado desde a escolha dos golpes até a qualidade das descrições, está de parabéns! Continue arriscando e sendo ousado, pode judiar dos personagens que eles aguentam, esse é o teste de resiliência deles kkkk Grande abraço!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Brawly, sempre ele! kkkkkkkk

      As batalhas de ginásio dão uma trabalheira monstra, mas é também uma das coisas que eu mais gosto de escrever. Sempre fico hypado pra ver como o resultado delas vai ficar, porque saio improvisando tudo.

      Eu pretendo sim fazer o Brawly aparecer no futuro, e claro que o time dele tem que estar junto, não é? Eu tenho curiosidade de saber como ficariam os times dos primeiros líderes com todos os Pokémons evoluídos.

      Jet foi a surpresa do dia! Como eu disse, gosto de fazer as batalhas no improviso, então todas essas novidades que os personagens acabam revelando, como essa mudança de comportamento do Jet ao perceber que a batalha ficou séria, também acaba sendo surpresa pra mim. Eu não esperava uma determinação tão forte vindo dele, e talvez por isso eu já o veja como um dos Pokémons preferidos que eu tenho nas equipes dos protagonistas.

      Até a próxima! õ/

      Delete
  7. MEU DEUS DO CÉU, SHADZ QUE BATALHA FOI ESSA MEU CONSAGRADO? NOSSA, DE LONGE A MELHOR QUE EU JÁ LI DAQUI DE AEH A SAPPHIRE ARRASOU NESSA BATALHA MEU CONSAGRADO, TO CHOCADO E BOQUIABERTO COM ISSO TUDO.
    Sem caps, agora, serião, eu amei essa batalha de gym vs o Brawly, foi foda pra caralho, achei meio chato o Dan perder assim rápido contra a Meditite do Brawly, mas cara, foi foda pacas o Jet revidando e indo com tudo principalmente depois contra Makuhita e mesmo com a asa quebrada ele foi e xablau venceu, mano que batalha do caralho foi essa, pqp, mano, amei demais essa batalha man, já quero ver como a Sapphire vai se sair na próxima.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Brawly é um líder que eu nunca dei muita atenção nos jogos, e do nada ele chega em AEH (tanto na versão antiga como na nova) e dá duas batalhas pra Sapphire que os leitores acabaram adorando! Depois disso eu comecei a considerá-lo muito mais kkkkkkkkkk

      O Dan tá sofrendo o choque de realidade. Ele é muito convencido, então uma porrada bem dada de vez em quando é o necessário pra fazer ele baixar a bola. O problema é ele admitir que a falha é dele, porque a Sapphire também tem alguns problemas na forma como ela comanda seus Pokémons, e isso vai ser explorado mais pro final da temporada.

      O Jet foi quem roubou a cena mesmo. Toda aquela confusão que ele causou lá no comecinho da fic não foi pra menos. O cara tem presença! Seria no mínimo ridículo eu ter feito tanta historinha entre ele e a Sapphy e no fim das contas o bicho ser só um coadjuvante no time, não é mesmo? :v

      A próxima batalha de ginásio não deve demorar a chegar. Mas antes temos um arco inteiro em Slateport, onde vai rolar muita coisa que vai fazer as engrenagens da história se moverem de forma decisiva.

      Até a próxima! õ/

      Delete

- Copyright © 2013 - 2018 Aventuras em Hoenn - Shadow - Powered by Blogger - Designed CanasOminous -