Postado por : ShadZ Jun 12, 2020

Às cegas


Preto. Esta era a cor predominante na paisagem de Mauville naquele momento. Cerca de uma hora e meia havia se passado desde a queda de energia, fazendo a cidade parar por completo. O céu já terminava sua transição do róseo de fim de tarde para o azul-escuro noturno.

Há tempos a população de Mauville não via tantas estrelas cobrindo a cidade, mas para quem sabia o que estava acontecendo aquele não era um momento propício para admirá-las, e sim para se preocupar. No ginásio da cidade a queda de energia durou pouco tempo. Minutos após o blackout a energia foi restaurada no prédio devido aos geradores de emergência instalados por Wattson para manter o local funcionando.

Steven e Roxanne já estavam em estado de alerta. Eles haviam chegado algum tempo antes alertando o líder de ginásio local para a ameaça que Aquas e Magmas estavam criando para a cidade.

— Muito bem — disse o velho, voltando ao local onde estavam os visitantes. — Desculpa a demora. O gerador é novo, então esqueci de configurar para ligar automaticamente. Tive que fazer tudo de forma manual. Por sorte meu neto tem um Volbeat, então consegui usar o Tail Glow dele para iluminar a sala do gerador. Mas agora vocês vão me contar com calma o que está acontecendo.

— A Team Aqua e a Team Magma estão em Mauville. Temos monitorado as ações deles de forma independente, já que a Polícia Internacional não quer interferências nas investigações — disse Steven.

— Conseguimos prever que eles viriam para Mauville, mas não a tempo de antecipar o movimento. Quando chegamos aqui eles já haviam se instalado na cidade — Roxanne completou.

Wattson coçou a barba, assimilando a informação trazida sem relutar ou questionar. Ele, porém, não parecia satisfeito com aquela situação de forma alguma. Era sua cidade que estava sendo atacada, mas eles ainda não sabiam qual a razão por trás daquele ato.

— De fato eu não sabia sobre a Team Aqua, achei que eles iam se aquietar depois daquela zona que fizeram em Slateport. Mas saibam vocês que a Team Magma já estava aqui há bem mais tempo.

— E por que não reportou isso para a polícia e a Liga Pokémon? — retrucou Steven.

— Porque até então eu não tinha provas. Apenas relatos ouvidos de moradores de terem visto pessoas trajando os uniformes da organização. Eu procurei por todos os lados, tentei prestar atenção a qualquer detalhe fora do normal, mas não tive nenhum sinal que me pudesse levar até eles.

Os três treinadores mais experientes ficaram em silêncio, demonstrando apreensão. Ruby e Sapphire continuavam próximos, procurando não se meter na conversa deles. A presença da Team Aqua na cidade já representava um perigo a todos os presentes. A existência de uma outra organização semelhante somada a isso seria a certeza de problemas enormes.

Roxanne percebeu que os jovens ainda estavam ali. A líder de ginásio se colocou a frente deles para tentar mandá-los para um lugar mais seguro.

— Como vocês viram as coisas não estão muito boas agora. Então eu sugiro que vocês voltem para o Centro Pokémon para ficarem seguros. Nós cuidamos disso.

— Mas lá vai ser um lugar seguro com esse blackout? — Ruby questionou.

— Todos os hospitais de Hoenn têm geradores iguais ao desse ginásio, especialmente para situações como essa — respondeu Wattson. — Com os Centros Pokémon não é diferente. São locais críticos, que não podem deixar de funcionar um minuto sequer. Ouçam a Roxanne, quando tudo se acertar nós avisaremos.

Os jovens assentiram e saíram do ginásio. A caminhada não era arriscada, pois o Centro Pokémon ficava bem próximo ao ginásio. Bastava caminhar por dois quarteirões, se mantendo do mesmo lado da avenida principal. Assim que saíram do ginásio os dois já conseguiam ver as luzes da instalação.

Ainda dentro do ginásio, Wattson parecia mais à vontade com a ida dos dois jovens para longe dali.

— Bom, eles podem estar em qualquer lugar dessa cidade, dependendo do que eles planejam. Mas eu sei por onde a gente pode começar a procurar.

— Nova Mauville? — Steven pareceu entender na hora o que o velho queria dizer.

— Isso. A única maneira de desligar o fornecimento de energia da cidade é indo até lá.

• • •

A polícia havia sido acionada por Wattson, Roxanne e Steven. Do saguão principal do Centro Pokémon Ruby e Sapphire conseguiam ver o toque de recolher sendo feito, mandando todas as pessoas da rua para suas casas e para o Centro Pokémon e hotéis da cidade, no caso dos visitantes. Toda aquela ação era feita para proteger as pessoas, uma vez que a presença confirmada de criminosos na cidade era o suficiente para criar um pânico generalizado, e a própria escuridão em que Mauville se encontrava naquele momento era propícia para que alguns aproveitadores realizassem furtos sem atrair atenção alguma.

Sapphire não teve tempo sequer de admirar sua nova insígnia. Estava preocupada com o que poderia ocorrer com a cidade. Foi necessário o lembrete de Ruby para que ela levasse Combusken e Shroomish à enfermaria para que pudessem ser recuperados da intensa batalha que haviam acabado de ter.

— Como se não bastasse a Team Aqua, agora tem essa tal de Team Magma junto — Sapphire sussurrou para Ruby. — Duas gangues aqui na cidade!

— Calma Sapphire — o garoto tentava acalmá-la. — Wattson e Roxanne estão aqui, e com certeza a polícia também vai ajudar.

Sapphire concordou com o amigo. Naquele momento não tinham muito a fazer, então os dois subiram as escadas para voltar para o quarto onde estavam hospedados assim que ela pôde pegar seus Pokémons de volta.

O quarto estava sem energia, iluminado apenas por um abajur de cabeceira, já que o Centro Pokémon estava operando com energia de reserva e, portanto, era melhor manter alimentados apenas os setores vitais do hospital.

A polícia estava posta na porta de entrada do Centro Pokémon, com outro guarda circulando os arredores a fim de evitar que qualquer pessoa saísse dali de dentro durante aquele estado de emergência. Sapphire observava pela janela a movimentação na rua, mas a escuridão dificultava bastante quando o local era mais afastado dos estabelecimentos que ainda possuíam alguma luz.

Porém, ela ainda conseguiu ver alguém andando por dentro dos jardins da cidade de forma sorrateira. Passando rápido por entre as árvores para não ser visto, a iluminação que vinha de dentro do saguão do Centro Pokémon iluminou seu rosto por tempo suficiente para que Sapphire identificasse quem estava ali.

— Ruby, vem ver isso — a garota chamou pelo amigo.

— É aquele tal de Vince, o cara do outro dia! — o coordenador exclamou surpreso. — Por que ele está andando ali fora e dessa forma tão suspeita? É como se estivesse evitando a polícia.

— Tem coisa errada aí. Pra onde ele vai no meio dessa confusão toda?

Percebendo que o guarda que rondava o local não estava por ali Sapphire pulou a janela, caminhando com cuidado sobre o telhado para não chamar a atenção. Ruby fez menção de chamar a atenção da menina, mas o olhar dela foi o suficiente para ele ficar quieto.

— De novo isso — resmungou o garoto. — Pra que eu fui prometer que ia comprar as brigas dela?

Ruby pulou em seguida, empregando um tremendo esforço para superar a janela. Ao alcançar o telhado o menino quase se desequilibrou, precisando da ajuda de Sapphire para colocá-lo de pé sem risco de queda. Ao avançarem até a parte dos fundos, a menina viu um latão de lixo com a tampa fechada. Ele dava uma altura propícia para que pudessem pular dali de cima com menos risco de se machucarem, e foi por ali mesmo que a dupla desceu para a rua.

Passando com cuidado para não chamar a atenção dos policiais os jovens enfim conseguiram acesso à rua, atravessando em um ponto mais distante para não serem percebidos. Mesmo cuidadosa para não chamar a atenção Sapphire caminhava apressada para não perder Vince de vista, o que era difícil já que a visibilidade era baixa e o rapaz também se movia com rapidez. Ruby tentava acompanhar, mas tinha bastante dificuldade.

Em poucos minutos os dois pararam ao ver que Vince também tinha parado de andar. O rapaz olhou para trás e para os lados, a fim de se certificar de que não estava sendo seguido, entrando logo em seguida em um prédio estranho.

Logo após Vince adentrar o local Ruby e Sapphire se aproximaram da mesma entrada, encontrando uma placa onde estava escrito “Usina de Nova Mauville”.

— É a usina que fornece energia pra cidade! — disse Ruby em tom de surpresa. — O que ele veio fazer aqui?

— Não sei, mas é muito estranho que ele tenha vindo logo aqui depois desse apagão — comentou Sapphire. — Vamos atrás dele e descobrir o que ele veio fazer. Depois podemos contar pro Wattson.

— Sapphire, esse cara é perigoso. Você viu o que ele quase fez com aquele garoto e com você e o Torch, digo, Combusken naquele dia. E se ele nos descobrir? O que faremos?

Sapphire por um momento sentiu que não deveria entrar lá. Ruby estava certo, a diferença de nível entre eles era muito grande pra que a garota pudesse batalhar sozinha. Talvez mesmo se Ruby entrasse em batalha junto com ela não seria o suficiente.

— Eu sei que você tem razão quanto a nós sermos bem mais fracos que ele, mas não se preocupe. Eu não vou cometer o mesmo erro de ir pra cima dele sem pensar. Nós vamos evitar o contato, vamos apenas observar de longe.

Os dois entraram no local a passos lentos, olhando para todos os lados para se assegurar de que não havia ninguém por perto. Estrondos podiam ser ouvidos com frequência vindo de dentro da usina, mas não conseguiam identificar o que poderia ser. Alguns sons parecidos com explosões eram ouvidos, mas Sapphire e Ruby imaginavam que podia ser algum tipo de maquinário.

No exterior a iluminação vinda da lua ajudava os jovens a se localizar, mas na medida em que avançavam usina adentro a visibilidade era cada vez mais precária, até que Ruby foi obrigado a sacar uma lanterna de sua mochila para pudessem continuar enxergando. Mantendo a cautela, no entanto, eles se limitavam a usar a iluminação baixa para diminuir as chances de serem percebidos.

Viram feixes de luzes correndo pelos cantos das paredes. Provavelmente Vince havia tido a mesma ideia. Se mantiveram atrás da parede tentando projetar apenas a cabeça para ver o que estava ocorrendo.

Vince estava parado de frente para dois homens trajando uniformes vermelhos e com capuzes. A princípio Sapphire pensou que eles poderiam ter algum envolvimento com o alvo de sua perseguição. Mas depois a menina pôde perceber que crescia o clima de hostilidade entre as partes.

— Vocês têm duas opções — disse o rapaz, parecendo não se intimidar em razão da desvantagem numérica. — Ou vocês abrem caminho, ou me levam até ele.

— Já estamos sendo generosos de te deixar ir pra casa, moleque. Vai procurar o que fazer, antes que a gente te bote pra fora na porrada!

Uma explosão veio do interior da usina, atraindo a atenção dos dois capangas. Aproveitando a brecha Vince sacou duas Pokéballs, liberando Houndour e Sableye que atacaram os dois homens encapuzados sem cerimônias. Sapphire e Ruby se assustaram ao ver aquela cena. Quando a dupla que guardava o corredor caiu desacordada Vince recuou seus dois parceiros e seguiu caminho para o local de onde vinham os estrondos.

Aproveitando que o rapaz apressou seus passos, Ruby e Sapphire conseguiram avançar com mais rapidez e deixar para trás os vigias nocauteados antes que eles acordassem.

— Aqueles uniformes eram esquisitos — disse Sapphire em tom baixo para que não fossem ouvidos.

— Devem ser a Team Magma a qual Roxanne e Wattson se referiam — respondeu Ruby. — São uniformes bem diferentes da Team Aqua, mas de alguma forma me lembra vagamente deles.

Os dois chegaram a um grande salão que se dividia em quatro portas. Não havia mais sinal de Vince, nem sequer pistas que pudessem indicar qual caminho ele teria seguido.

— Sapphire, você não acha que já estamos muito pra dentro? — Ruby questionou, começando a demonstrar sinais de nervosismo. — Não temos mais pistas dele, estamos ferrados se alguém nos encontrar aqui.

— Se a gente voltar também temos a chance de dar de cara com um dos criminosos — a menina retrucou, também parecendo mais insegura. — Não tem mais volta. Só vamos ter que apostar em uma sala. Apenas uma, porque não é uma boa ideia nos separarmos.

— Ok, nisso eu concordo com você. Mas pra qual sala nós vamos?

Sapphire começou a olhar para todas as entradas, talvez na tentativa de sentir algo que pudesse lhe dar uma segurança maior na escolha. Em vão. Tudo que se via para cada lado que olhava eram as paredes cinzentas do salão tomado pela sujeira e iluminado pelas fracas lâmpadas de emergência que finalmente tiraram os dois da escuridão completa.

A menina ponderou por um momento, até que desistiu de tentar achar a melhor solução. O jeito era confiar na própria sorte.

— Nós vamos nessa primeira à esquerda.

A dupla avançou pelo corredor escolhido. Caminharam mais alguns metros adiante até chegarem a uma sala onde um grande confronto acontecia. Acuada em um canto, Roxanne liderava três Pokémons ao mesmo tempo: Nosepass, um Graveler e um Armaldo. Todos eles para tentar conter um quinteto de capangas da Team Aqua que tentavam encurralar a líder.

— A grande mestra do tipo pedra Roxanne não é tão durona quanto a gente pensava! — dizia um dos capangas dando uma risada de deboche. — O que foi? Andou cansada esses dias? Seus ataques nem fazem efeito nos nossos Pokémons treinados à moda Team Aqua!

— Apenas estou garantindo que nenhum de vocês aqui vai sair tão machucado a ponto de não poder contar para a polícia quais são suas intenções — disse a líder mantendo a serenidade. — Mas se quiserem que eu aumente o nível é só pedir, Fica por sua conta e risco.

— Vocês líderes de ginásio são um bando de fanfarrões. Eu vou mostrar o quanto vocês são imprestáveis! Crawdaunt, ataque com Razor Shell!

— Hans, ataque com Discharge!

A colisão dos golpes foi forte o bastante para fazer tremer a estrutura da sala. Roxanne parecia estar conseguindo lidar com aquele número de adversários de uma só vez, mas ao mesmo tempo estava começando a se sentir esgotada. Sapphire e Ruby trocaram olhares, assentindo ao mesmo tempo como se compreendessem o que deveriam fazer naquele momento.

A líder de ginásio se surpreendeu ao ver um Combusken e um Treecko tomarem lugar ao lado de seus Pokémons, e mais ainda ao ver de quem eles eram.

— O que vocês dois estão fazendo aqui? — a mulher perguntou sem saber se demonstrava indignação ou preocupação.

— Longa história — disse Ruby. — Mas já vou adiantando que você pode botar na conta da Sapphire essa loucura.

— O que interessa agora é a gente dar um jeito de cair fora daqui — a menina falou sem tirar os olhos dos criminosos a sua frente. — Já tivemos que lidar com alguns desses aí em Slateport, se conseguimos daquela vez a gente consegue de novo.

— Não fique tão confiante. Daquela vez o Ethan e a Miriam estavam com a gente, e logo depois a Polícia Internacional entrou para dar um fim à confusão.

Roxanne permanecia confusa, mas balançou a cabeça negativamente como quem admitia contra a própria vontade que não havia nada a ser feito com relação à presença daquelas duas crianças no campo de batalha.

— Bom, eu não tenho como mandar vocês de volta em segurança. Então a ajuda de vocês é bem vinda para que possamos abrir caminho.

• • •

Wattson estava começando a ficar encurralado pelos capangas da Team Magma que o cercavam. Era uma batalha de dois contra quatro Pokémons. Mesmo tendo curado seus parceiros de equipe com medicamentos antes de sair do ginásio para a usina aquilo não se comparava aos procedimentos de um Centro Pokémon. Sua equipe começava a sentir os efeitos da exaustão. O velho começava a achar que não conseguiria mais segurar aquela desvantagem numérica por muito tempo.

— O grande líder de ginásio de Mauville, Wattson! Que decepção — disse um dos criminosos. — Parece que você já não está mais nos seus tempos de glória.

Os demais capangas riam enquanto os Mightyenas continuavam rosnando, apenas aguardando a ordem para atacar. Wattson era um dos líderes mais experientes e habilidosos de Hoenn, mas o cansaço era visível e ele não conseguia mais conter os inimigos com tanta segurança.

Os Magmas já preparavam um ataque conjunto quando uma chama incandescente surgiu do fim do corredor afastando os criminosos e seus Pokémons do velho. Wattson por pouco também não foi pego pelo fogo, mas conseguiu se afastar a tempo. Da direção de onde veio o ataque Vince surgiu caminhando com as mãos no bolso, acompanhado de seus parceiros, Houndour e Sableye. O rapaz tinha uma expressão de fúria enquanto se dirigia ao local da batalha.

— Quem diria que até você ia vir aqui, moleque — o capanga que liderava o grupo falou em tom de deboche.

— Me levem até ele. Eu não estou pedindo — Vince respondeu de forma seca.

— Ele não está em uma boa hora pra ser importunado por um pivete miserável como você!

Wattson observava o diálogo. O líder estava tenso, mas inconformado com aquela interação que acontecia logo a sua frente.

— Eu devia imaginar que você tinha alguma coisa a ver com esses patifes — disse o velho de forma ríspida. — Desde aquele dia eu te achei muito suspeito.

— Não que a minha relação com a Team Magma seja da sua conta, mas não me compare a essa escória — o garoto tirou as mãos dos bolsos e apontou na direção dos capangas. — Sableye, use o Brick Break no do centro.

O fantasma se aproveitava da baixa iluminação para se ocultar nas sombras, aparecendo bem atrás do Mightyena que estava ao centro da sala e aplicando um forte golpe com seu braço bem acima da coluna do canino. O ataque o imobilizou na hora, diminuindo a desvantagem em que Wattson se encontrava.

O líder não havia dito nada, mas sua expressão indicava que ficara impressionado com a força dos Pokémons daquele garoto. Ele começou a se preocupar, desejando que pelo menos naquele momento específico Vince fosse um aliado. Ele se colocou ao lado do rapaz, que o observou com desdém.

— Se quer continuar nessa batalha o problema é seu. Mas se me atrapalhar de alguma forma eu não garanto a segurança dos seus Pokémons. Eu vou batalhar a sério.

— Não vem querer me ensinar como se batalha, pivete — disse Wattson, já recompondo o fôlego. — Eu tenho quase o triplo de anos de carreira do que você tem de idade.

• • •

Com os reforços de Ruby e Sapphire Roxanne conseguiu derrotar os membros remanescentes da Team Aqua. A evolução dos dois jovens desde que haviam deixado Rustboro meses atrás era evidente, muito mais por parte da menina.

— Bom trabalho, vocês dois — disse a mulher contente. — Se não fosse pela ajuda de vocês eu teria demorado muito mais para tirá-los do caminho.

— É muito bom ouvir isso de você — disse Ruby. — Roxanne, a gente sabia que você é uma treinadora incrível, mas aquele dia no ginásio nem se compara ao que você demonstrou agora!

— Depois eu vou querer enfrentar você de novo, com esse seu time mais forte — disse Sapphire.

Os três trocaram sorrisos aliviados, até que foram despertos daquele momento descontraído por uma mulher que aplaudia do canto da porta que havia do outro lado da sala.

Roxanne estranhou que havia mais uma pessoa ali presente que não havia se mostrado antes, mas logo percebeu que Ruby e Sapphire congelaram de medo ao olhar para aquela figura que ali estava.

— Sapphire... — o garoto mal conseguia dizer algo.

— É ela — a treinadora respondeu se segurando para não se deixar levar pelo medo.

— Parece que os dois bonitinhos se lembraram de mim, não é? Acho que deixei uma boa impressão naquela noite — disse a bela mulher morena que agora entrava na sala.

Shelly vinha caminhando lentamente, como quem desfilava aproveitando de forma prazerosa a sensação de medo que havia deixado naqueles dois jovens treinadores, extraindo todo o trauma causado no encontro passado.

Ruby e Sapphire caminhavam para trás em puro instinto. Quando Shelly tentou se aproximar mais ela se viu barrada por Roxanne, que a mirava com um olhar profundo.

— Fique longe desses dois! Mais um passo e eu vou atacá-la diretamente, fora do protocolo de batalha!

A morena sorriu. Parecia estar apreciando ao máximo aquele momento. Após uma risada firme, Shelly devolveu o olhar penetrante para a líder de ginásio, que teve que se manter firme para não recuar intimidada.

— Não vá se achando tão cedo, Dama de Pedra. De todas as pessoas que você deveria impedir aqui nesta usina, você deu o azar de ser encontrada logo por mim. Eu sou a arma mais letal contra tudo que você tem.

• • •

Após a chegada de Vince não demorou muito para que os capangas da Team Magma fossem varridos. Wattson se sentia aliviado, mas o garoto encarava à sua frente uma pessoa que não havia notado ali antes. Uma mulher de pele bem clara e cabelos tingidos de rosa fazia bolas de chiclete enquanto assistia, sem nenhum receio, a queda de seus companheiros. Não parecia temer o poder mostrado pela dupla que ali estava.

Wattson, já se preparou mais uma vez para batalhar, sua confiança estava alta após a boa reviravolta que havia presenciado.

— Muito bem, só falta essa aí! Vamos terminar logo com isso e...

— Aí, velho — Vince o interrompeu na mesma hora, mas o que causou mais estranheza em Wattson foi o pedido que viria logo em seguida. — Odeio admitir isso, mas acho que agora vou precisar da sua ajuda.

A garota encostou na parede, estourando mais uma bola de chiclete enquanto encarava o rapaz aguardando algum movimento impulsivo por parte dele.

— E aí, Vince? Faz tempo, né?

— Courtney... — o rapaz cerrava os punhos enquanto mostrava um sorriso de quem estava gostando daquela adrenalina. — Por que não cala a boca e vamos logo ao que interessa?

FIM DO CAPÍTULO 26


  


{ 6 comments... read them below or Comment }

  1. Replies
    1. Valeu Shii! Agradeço o apoio que você tem dado nesse fim de temporada. Faltam só dois capítulos agora, então vamos com tudo!

      Até a próxima! õ/

      Delete
  2. Eu adoro esses capítulos onde várias personagens se encontram e só acontecem coisas aleatórias. É nestas alturas que se descobre sempre um pouco algo mais relativamente a novas personagens e, neste caso, penso que vamos descobrir um pouco melhor a história de Vince.

    Sapphire, mais uma vez, age por impulso e claro, Ruby tem de acompanhar a sua amiga para verificar que ela não faz algo que se possa arrepender. Gostei de ver os dois a fugir do Centro Pokémon, a seguir os passos de Vince e a combater, lado a lado, com Roxxane.

    Por outro lado, também foi bastante curioso ver Wattson ser ajudado por Vince, uma vez que, para o Líder de Ginásio, o rapaz não é uma boa pessoa, por todas as atitudes passadas que testemunhou.

    Algo que queria sublinhar e comentar é o ar provocador e destemido de ambas as Team, Aqua e Magma, face aos Líderes de Ginásio, Roxxane e Walter. Mesmo eles sendo conceituados treinadores, com fortes equipas, os maus da fita parecem estar quase ao seu nível, quase prontos para os derrotar sem qualquer dificuldade. Se não fosse pela ajuda dos mais novos, será que eles conseguiriam mesmo vencer?

    No meio de toda esta confusão, só falta mesmo Miriam aparecer para salvar toda a gente! Será que vai mesmo acontecer?

    Continue com esse ótimo trabalho, Shadow! A primeira temporada está a terminar e todos os trunfos estão a ser colocados em cima da mesa. Estarei aqui para ver, certamente!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Pancadaria com um grande número de envolvidos. Esse é o season ending padrão que a gente gosta de ver, não é mesmo? kkkkkkkkk

      A Sapphire ainda vai acabar matando alguém, senão ela própria, com essas atitudes impensadas. A garota só sabe arrastar o Ruby pra confusão, e o pobre coitado sempre acaba se forçando a ir porque se deixar a menina ir sozinha sabe lá o que vai acontecer com ela.

      Team Aqua e Team Magma são organizações criminosas poderosas. Ainda que os grunts sejam medianos, os admins são realmente treinadores de alto nível. Mesmo para os líderes de ginásio não será um trabalho fácil. Talvez eles precisem de mais ajuda do que estão tendo agora. :v

      Valeu pelo apoio, Angie! Estamos indo para o final da primeira temporada, então já pode imaginar que estou cada vez mais hypado pra fazê-la terminar logo.

      Até a próxima! õ/

      Delete
  3. Eita, e foi dada a largada para o arco final da Omega Saga! Parece que tudo que vêm acontecendo culminou para esse momento, Steven e Roxanne dando as caras, Wattson voltando para cuidar da sua cidade e até mesmo o Vince que já provou ter mistérios do que uma simples rivalidade. Os times estão se peitando e trazendo seus administradores para lutarem pelo prêmio.

    Olha só essa Shelly divosa fazendo sua entrada, mano <3 Courtney também não ficou para trás, mas por enquanto a Shelly me intimidou mais por conta de toda a treta envolvendo a ida até Dewford, os protagonistas já têm um histórico com ela. Mas olha, pro Vince pedir ajuda é porque a coisa vai ser louca kkkkkkkkk Pô, será que ainda rola dessas duas se peitarem nessa temporada?

    Gostei até do Hans ter os seus momentos, quando o arco de Rustboro terminou eu pensei sinceramente que nunca mais o veríamos dar as caras, mas foi bom lembrar que a Roxanne trata de seus Pokémon com tanto carinho quanto qualquer outro. Eu sempre adorei quando os líderes de ginásio e personagens mais secundários ganham destaque, você soube trabalhar muito todas as transições de cenas e ainda com tantos personagens, se não virava uma bagunça só! Inclusive, fez bem em manter os grunts apenas como capangas, para dar destaque real aos admins. Eles ficaram bem mais perigosos assim, e não trouxeram aqueles exércitos de Poochyenas e Zubats sem sentido kkkkkkkk Ansioso para ver o resultado disso tudo!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Cara, eu fui dar uma olhada nas anotações que criei quando desenvolvi a ideia desse arco numa conversa com o Dento no Discord, e a data é impressionante! 18 de setembro de 2018! kkkkkkkkkkkkkkk Parece que o fato de ter se passado todo esse tempo só dá uma valorizada ainda maior no fato de eu ter conseguido chegar até aqui e fazer os planos acontecerem. Nessa época a fic estava em hiato, o último capítulo postado tinha sido o 10! Se eu voltasse no tempo e dissesse ao ShadZ daquela época que conseguiríamos terminar a primeira temporada mais uma vez eu não teria acreditado mesmo sendo eu mesmo falando isso.

      Cada personagem entra e se envolve na história no seu devido tempo. A Shelly teve mais impacto porque ela já tem uma história diretamente com os protagonistas, então a nossa percepção de ameaça sobre ela é bem maior. Mas mesmo assim a Courtney deu seu jeito de tomar seu lugar no capítulo, fazendo o Vince hesitar. Ele mesmo, que tacou o terror na Sapphire poucos capítulos atrás. Eu não sei se as duas vão se enfrentar qualquer hora, porque a história corre toda na loucura e no acaso. Mas eu confesso que eu torço muito por isso. Shelly e Courtney não são treinadoras quaisquer, uma pancadaria entre as duas seria intensa!

      Hans ia ter até um pouco mais de destaque. A ideia era fazer com que ele evoluísse nessa batalha, mas depois repensei e o timing não era o correto. Ele roubaria a cena demais nesse ponto, por mais que New Mauville seja um local com o campo magnético propício para evoluir alguns Pokémons eu ainda tinha que manter as atenções distribuídas. Roxanne e os protagonistas já dividem cena, ainda tem o Dan e o Jeff, o Hans idem. Fora outra pessoa que vai dar as caras no próximo capítulo.

      Mas isso é resultado de outro esforço meu, que foi justamente dar essa atenção maior aos líderes de ginásio. E isso vem de Sinnoh. Eu curti muito quando você deu continuidade à participação do Roark, e essa ideia acabou ficando na minha mente. Então pode botar essa na sua conta! kkkkkkkk

      Até a próxima, man! õ/

      Delete

- Copyright © 2013 - 2018 Aventuras em Hoenn - Shadow - Powered by Blogger - Designed CanasOminous -